Andrés ataca ex-diretor, chama de ‘mentiroso’ e diz que futebol atrapalhou naming rights

    Homem forte do Corinthians, Andrés Sanchez rebateu as declarações do ex-diretor Ronaldo Ximenes, que sugeriu em entrevista ao programa “Timoneiros”, da Rádio Central 3, que existe o risco de perda da Arena e que o clube pecou pela “inocência” na contratação de Alexandre Pato. O ex-presidente chamou Ximenes de “mentiroso” e acusou de ter “sentado na janelinha” ao ocupar o cargo que teve no ano passado.

    “Se ele fosse mais competente no futebol, a gente tinha vendido os naming rights antes. Sim, estamos atrasados, todo mundo sabe, mas poderia ter ajudado”, afirmou Andrés em contato com o ESPN.com.br.

    “Ele teve um monte de erros. O maior talvez tenha sido de ficar cinco dias, depois sumir e aí ninguém sabia onde ele estava. Aconteceu um monte de vezes”, prosseguiu.

    Na época, a recorrente ausência de Ronaldo Ximenes foi creditada pela cúpula alvinegra a supostos problemas de saúde que não permitiram que ele acompanhasse o time em compromissos durante a temporada.

    A situação, ainda assim, não serviria para eximir Ximenes de culpa, segundo o atual superintendente de futebol no Parque São Jorge.

    “Vocês não sabem os contratos que ele assinou. Eu só fui saber quando ele saiu. Não sabia antes”, disse, ao ser perguntado sobre a “inocência” na compra de Alexandre Pato.

    “O Mario Gobbi foi um incompetente de ter colocado ele no futebol. Ele tinha que ter começado na base. [Ronaldo] Quis sentar na janelinha. Fez por merecer. Se eu falar dos jogadores que ele trouxe, não vai ter inocência nenhuma. O Pato foi um erro, mas não teve sacanagem nenhuma. Se ele estivesse preocupado com o clube, ele estaria ajudando internamente e não dando entrevista de coisa que ele mal sabe. Ele foi embora na metade da reunião do Conselho. Aprovou as contas e foi embora. É isso que ele faz?”, continuou Andrés.

    Sanchez ainda contestou a afirmação de que os atrasos salariais no Corinthians acontecem desde 2012.

    “Ele é mentiroso. Não atrasou nada até junho de 2013. O Mano (Menezes), eles ficaram sete meses sem pagar. Foi ele que trouxe. Ele e o presidente”.

    “[A entrevista de Ximenes] É uma decepção para todos nós, corintianos. Se tivesse feito 20% do que eu falei, teria deixado o futebol melhor do que ele deixou. Para ter a influência que eu tenho, tem que ajudar em muita coisa. Quando ele fizer o que eu fiz, ele também vai ter influência. E vamos acabar por aqui, senão vai ficar pior”, concluiu.

    Veja Também