Após erros, Del Nero ordena antecipação de árbitro de vídeo no Brasileiro

    • Sergio Moraes/Reuters

      Marco Polo Del Nero ficou incomodado com erros de arbitragem no Brasileiro

      Marco Polo Del Nero ficou incomodado com erros de arbitragem no Brasileiro

    Após os constantes erros de arbitragens nas últimas rodadas, incluindo o gol de mão de Jô, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ordenou à comissão de arbitragem que seja antecipado o uso do recurso de árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. Anteriormente, por economia, a confederação vinha protelando a implantação do sistema que provavelmente ficaria para 2018.

    O gol de mão de Jô contra o Vasco foi decisivo para a mudança de direção de Del Nero. Houve grande polêmica, e reclamação da diretoria do Vasco. O dirigente chamou o presidente da comissão de arbitragem, Marcos Marinho, e pediu o uso do sistema imediatamente. A ideia do mandatário é que o recurso seja implementado já na próxima rodada. Caso não haja tempo, que se faça uso do vídeo “o quanto antes”.

    O problema é que a CBF ainda vinha fazendo testes para o sistema. Foram feitas experiências nas finais do Campeonato Pernambucano quando toda a cúpula da arbitragem foi para o Estado para realizar a experiência. Além disso, havia outras provas realizadas na Granja Comary de forma sigilosa. Segundo a confederação, a intenção era implementar o sistema nas últimas cinco rodadas do Brasileiro, embora não fosse certo.

    Com poucos testes, a diretoria da CBF confia em treinamentos realizados pela Conmebol para o sistema de árbitro de vídeo. Já foram treinados quatro juízes, Anderson Daronco, Wilton Pereira Sampaio, Péricles Bassols e Sandro Meira Ricci. Eles participaram de curso na semana passada. O sistema da Conmebol será utilizado já nas semifinais da competição.

    A CBF terá de usar os procedimentos do árbitro de vídeo segundo o protocolo da Fifa, igual ao da confederação. Por esse sistema, o árbitro de vídeo atua em lances decisivos de gol, e poderá avisar o juiz de campo. Mas será o responsável no gramado quem tomará a decisão final.

    CBF admite “incidência de erros”

    Em nota, a Confederação reconheceu o aumento dos erros nas últimas rodadas e confirmou a informação.

    Confira o comunicado na íntegra: “A Comissão de Arbitragem da CBF projetava o uso do Árbitro de Vídeo (AV) nas rodadas finais do Brasileirão 2017. Ao longo deste ano, representantes da entidade e árbitros brasileiros participaram de treinamentos teóricos e práticos sobre o tema, incluindo a capacitação que vem sendo realizada desde a semana passada na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai.
    Entretanto, em função da incidência de erros recentes que poderiam ser evitados com a utilização da tecnologia, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, reuniu a equipe, nesta segunda-feira (18), e determinou que o Árbitro de Vídeo seja aplicado o quanto antes nas partidas do Brasileirão – Série A.
    O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho, está trabalhando para acertar os detalhes e viabilizar o AV o mais rápido possível.”

    Veja Também