Árbitro inventa pênalti e time reserva do Corinthians fica no empate

    Não funcionou perfeitamente a estratégia de Tite de preservar os principais jogadores para a Copa Libertadores: completamente reserva, o Corinthians foi capaz de abrir o placar, mas cedeu no finzinho um empate por 1 a 1 ao Guarani, na noite chuvosa deste sábado. O gol alvinegro no Pacaembu foi marcado por Elton, eleito substituto de Adriano após o centroavante ser barrado na sexta-feira por falta de dedicação ao longo da semana, de acordo com o treinador. Os visitantes empataram com Fumagalli, de pênalti, nos minutos finais.

    Agora com 30 pontos ganhos, mas ainda na liderança do Campeonato Paulista, a equipe alvinegra se volta para o compromisso de quarta-feira contra o Cruz Azul, no México, pela terceira rodada da competição continental. A delegação viaja na noite de domingo em busca de um resultado positivo diante do líder de sua chave. Neste compromisso, voltam todos os titulares – a única dúvida até lá deverá ser a lateral direita, já que Alessandro e Welder estão em recuperação de lesão muscular desde o início dessa semana.

    Já o Guarani vai para 23 pontos e interrompe a sequência de três derrotas no Paulistão, sustentando-se na zona de classificação para o mata-mata do campeonato. Mas a fase segue ruim, ainda mais se levado em conta o tropeço para o Brasiliense na estreia da Copa do Brasil, no meio de semana. O duelo de volta pelo torneio nacional, aliás, é o próximo compromisso dos comandados de Vadão, na quarta-feira, em casa.

    Neste sábado, a última música tocada no sistema de alto-faltante do Pacaembu antes dos hinos de guerra e da apresentação ensopada das líderes de torcida tinha versos como “no te preocupes más” e “mantén el movimento”. No embalo do famoso pop latino, os jogadores do Corinthians já se aqueciam no vestiário do estádio sem a presença de Adriano, barrado de última hora por Tite na sexta-feira depois de ser esperado como titular. O treinador justificou o corte pela falta de aplicação do atacante na semana – na versão oficial comungada pela diretoria – e pediu paz para não ter que se preocupar mais com o camisa 10 e dar continuidade ao seu trabalho à frente da equipe que briga em especial pelo título inédito da Libertadores.

    Com Elton em vez de Adriano, e mais dez jogadores considerados reservas no momento, a fim de preservar os titulares para o duelo de quarta-feira contra o Cruz Azul (México), o time alvinegro iniciou a partida pressionado pelo Guarani, que povoou por mais tempo o campo de ataque, descolou uma série de escanteios e balançou a rede do goleiro Danilo Fernandes duas vezes, mas pelo lado de fora. A retaguarda corintiana, formada pelos garotos Marquinhos e Antônio Carlos, segurou-se bem até o ataque conseguir equilibrar as ações.

    O equilíbrio se deu antes da metade do primeiro tempo. Uma boa oportunidade do Corinthians, contudo, aconteceu apenas aos 22 minutos, quando Emerson fez boa jogada individual pelo lado direito e atrasou para Ramírez, de frente para a meta de Emerson, carimbar a zaga rival. Dois minutos mais tarde, o goleiro alviverde não contou com a mesma sorte: Ramon cruzou da linha de fundo e, após bate-rebate entre ataque e defesa, Elton empurrou para a rede. Foi seu segundo gol em 13 partidas disputadas com a camisa 19 do Timão.

    O público de 15.412 pagantes não seria mais presenteado pelo placar do Pacaembu até o intervalo. O time da casa teve outra chance para ampliar a vantagem, mas Willian teve o chute travado aos 34 minutos, depois de bela jogada em que a bola passou pelos pés de Douglas, Ramon e Emerson antes de chegar ao atacante.

    Morno na primeira etapa, o confronto teve um aumento ligeiro de emoção no retorno do intervalo. Nos primeiros minutos, Emerson fez duelo particular com o goleiro xará, que se saiu melhor. Aos 15, o arqueiro do Guarani soltou chute defensável na pequena área e só não foi vazado pela segunda vez ali porque Willian, a um metro do gol vazio, desperdiçou oportunidade incrível, como a que o flamenguista Deivid protagonizou recentemente.

    Como o Corinthians pecava na pontaria, o Guarani passou a gostar do jogo. Aos 17 minutos, Danilo Fernandes bobeou e na sequência fez uma defesa brilhante para impedir o empate em cabeceio de Bruno Recife. Não passou disso a reação alviverde. Três minutos depois, o árbitro viu falta de Domingos em Elton, aplicou o segundo cartão amarelo ao defensor e o expulsou de campo. Com a vitória aparentemente já construída, Tite foi aos poucos sacando seus atletas: tirou Douglas e Willian e colocou Vitor Júnior e Gilsinho, ambos não inscritos na Libertadores.

    O time da casa partia para comemorar mais um jogo com saldo positivo, mas não foi exatamente assim. Aos 43 minutos, Fumagalli converteu pênalti cometido por Danilo Fernandes e igualou o marcador. Ainda assim, ao contrário do que ocorreu no clássico de domingo passado com o Santos, quando foi a campo com escalação mista e perdeu o zagueiro Wallace (que rompeu os ligamentos do tornozelo esquerdo), desta vez o Corinthians pelo menos não perdeu ninguém para a sequência da temporada. Nem a liderança.

    Reportagem: Gazeta Esportiva

    Veja Também

    Notícias do Corinthians