Artilheiro do Cruzeiro em 2017, Ábila ainda não é unanimidade no clube

    • Washington Alves/Cruzeiro

      Ábila comemora gol para o Cruzeiro diante do São Paulo pela primeira rodada

      Ábila comemora gol para o Cruzeiro diante do São Paulo pela primeira rodada

    Ramón Ábila está longe de ser uma unanimidade no Cruzeiro. Embora seja artilheiro do time na temporada, com 13 gols em 27 partidas, o argentino não é, na opinião da comissão técnica, de ser o principal nome do setor ofensivo celeste.

    Não é só a quantidade de bolas nas redes que é favorável ao centroavante. Pelo contrário. Ele tem sido decisivo no Campeonato Brasileiro. O camisa 9 fez os gols de duas das três vitórias obtidas pela Raposa na atual edição do torneio – os jogos contra São Paulo e Atlético-GO.

    Mesmo com todas as credenciais positivas para Ramón Ábila, ele ainda não convenceu Mano Menezes e seus auxiliares. A movimentação inferior à de outros atacantes – como Rafael Sóbis, Rafael Marques e Raniel – é o que faz com que o treinador prefira outras opções.

    Logo após o triunfo sobre o Atlético-GO, no domingo passado, Mano Menezes fez a sua análise sobre o desempenho do atleta gringo. “O homem fez os dois gols do jogo. Centroavante é o cara que faz os gols mesmo. É difícil as pessoas aceitarem. Hoje funcionou com ele. Quem bom. Amanhã pode ser outro. O futebol é assim. Ele não vinha em grande atuação, mas depois fez os gols”, afirmou.

    Nesta quarta-feira (13), no jogo diante do Corinthians, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, Ramón Ábila ainda não tem escalação confirmada pela comissão técnica, mas o mais provável é que ele permaneça entre os prediletos de Mano Menezes.

    Veja Também