Às vésperas de decisão, Alex pede equilíbrio e identidade ao Timão

    Campeão da Libertadores em 2006 com o Inter, Alex sabe bem como é o difícil caminho até o título da competição sul-americana. Agora no Corinthians, obcecado pela inédita conquista, o meia aposta no equilíbrio emocional para superar o Emelec na próxima quarta-feira, às 21h50m, no estádio do Pacaembu.

    Na primeira partida das oitavas de final, no Equador, as duas equipes empataram por 0 a 0. Agora, o Timão precisa vencer o jogo para avançar. Um novo empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. E uma igualdade com gols (1 a 1, 2 a 2, 3 a 3…) dá a classificação aos equatorianos.

    “Tanto eu, quando o Danilo (campeão pelo São Paulo), sabemos que é preciso equilíbrio emocional, porque tem muita catimba, é um clima muito competitivo. Mas o Corinthians está muito bem preparado dentro de campo. E nesses jogos perigosos temos de nos proteger”, falou o armador.

    Alex acredita que o 0 a 0 com o Emelec, em Guayaquil, foi um bom resultado para o Corinthians. Mas também perigoso. No entanto, ele confia na identidade do time.

    “Temos de tomar cuidado para não levarmos sustos. De qualquer maneira, nós criamos, de forma natural, uma rotina consistente no clube. Nossas atitudes não mudam de acordo com a competição, seja Libertadores, Paulistão. Pegamos essa identidade e não devemos largar”, acrescentou Alex.

    Com a suspensão de Jorge Henrique, expulso na partida de ida, no Equador, Alex foi testado no último domingo na equipe titular. Portanto, a tendência é que o experiente meia ganhe uma chance na quarta-feira, no Pacaembu. E ele está louco para voltar a ser titular em grande estilo.

    “Estou louco para soltar uma bomba de pé esquerdo e fazer gol”, finalizou.

    Reportagem: Globo Esporte

    Veja Também

    Notícias do Corinthians