Balbuena dispara contra a arbitragem em eliminação: ‘Juiz foi caseiro. Racing não precisava disso’

    Os jogadores do Corinthians deixaram o gramado do Cilindro de Avellaneda sem o meia Rodriguinho e o centroavante Jô, expulsos no empate por 0 a 0 com o Racing, e revoltados com o árbitro uruguaio Leodan González. A maioria deles evitou conceder entrevistas para não “falar besteira”, como justificou o irritado goleiro Cássio.

    Mais tranquilo dos que os seus companheiros, o zagueiro paraguaio Fabián Balbuena esmiuçou as queixas dos corintianos. “O juiz foi muito caseiro, como vocês falam. Isso foi muito evidente. Nas divididas, ele sempre dava a favor deles. Todos os lances eram contra nós. Os caras batiam em todo o mundo, e ele nem dava cartão. Na primeira falta dura que fizemos, veio o cartão vermelho. Foi muito exigente conosco”, disse.

    Saiba mais:

    Veja o momento que Bruno Henrique dá uma cusparada e leva o cartão vermelho

    ‘Adiós, Timón’! Rodriguinho recebe ‘vermelho relâmpago’, e Corinthians cai na Sul-Americana

    Simon explica: árbitro acertou ao validar gol de Cuéllar contra a Chapecoense

    Apesar das lamentações, Balbuena reconheceu que o Corinthians não produziu o suficiente para avançar às quartas de final da Copa Sul-Americana. “É difícil jogar assim. O Racing não precisava dessa ajuda do juiz porque tem um time muito bom. Eles se classificaram tranquilamente sem isso. Foi merecido. Demos o nosso melhor, mas não deu”, comentou.

    Como consolo, os jogadores do Corinthians receberam apoio dos torcedores brasileiros que ocuparam o setor visitante do Cilindro. Ao som de “eu nunca vou te abandonar”, eles retribuíram o carinho ao término da partida com aplausos.

    Fora da Copa Sul-Americana, o Corinthians agora se preocupa exclusivamente com o Campeonato Brasileiro. O líder disputará clássico contra o São Paulo na manhã de domingo, no Morumbi.

    Veja Também