Carille celebra festa nos treinos e não se baseia por vitória no Allianz em 2017

    Fábio Carille chegou mais cedo à Arena Corinthians nesta sexta-feira, mas não deixou de presenciar a incrível festa proporcionada pela torcida alvinegra no último ato de apoio ao time antes da grande final do Campeonato Paulista, que terá de ser disputada apenas com palmeirenses nas cadeiras do Allianz Parque, domingo, devido a uma determinação da Secretaria de Segurança Pública.

    O cenário não é novo para o atual comandante, que já teve experiência semelhante no ano passado antes de clássicos contra o mesmo Palmeiras e também na véspera de encarar o São Paulo. Mesmo assim, Carille valoriza a ação, inclusive depois de saber que seu rival na disputa pelo título resolveu aderir à ideia e vai repetir a dose neste sábado, no palco da decisão.

    “Mais do que tudo é a festa que é proporcionada, e que bom. Que vocês levem esse lado de festa, bonito, de paz. Vejo mais por esse lado do que qualquer outra coisa. Muito feliz de estar participando desse momento, que o Palmeiras faça uma festa linda também, que os jogadores ajudem a arbitragem também, falo das duas equipes, que seja uma festa bonita e que vença o melhor. Estou fazendo de tudo para que seja o Corinthians o campeão, mas que vocês transmitam essa festa, essa paz”, discursou Carille, sempre em tom de respeito a Roger Machado.

    “A ideia é estar cada vez mais próximo dos torcedores, isso é importante. Foi feito ano passado, queremos fazer mais. Muito se falou da briga de Paulo Nunes e Edílson (na final do paulista de 1999), me passaram que teve programas que falaram mais das confusões no Derby do que a vitória do Palmeiras. É importante mudar isso, para que a gente tenha mais paz. Sabemos da importância da nossa torcida, infelizmente eles não estarão lá, mas esse treino irá nos dar força”, garantiu.

    Apesar da dura missão de ter de vencer o Palmeiras fora de casa sem o apoio da sua fanática torcida, Fábio Carille promete não usar o sucesso obtido em 2017 no mesmo Allianz Parque como referência estratégica para este domingo. Na ocasião, o Corinthians venceu o Palmeiras por 2 a 0, resultado que daria o título ao clube sem a necessidade dos pênaltis. Além disso, existe o fato de o Corinthians ter perdido apenas uma vez no território alviverde. O retrospecto geral é de duas vitórias, um empate e apenas uma derrota em Derbys no Allianz Parque.

    “Sim, sei disso tudo, desses números lá, mas a história agora é outra. A gente estava na frente, na liderança e o Palmeiras tinha de se arriscar mais, e fizemos um excelente jogo, um dos três melhores do ano. Agora a proposta é outra, o Palmeiras não precisa se atirar tanto, tem a vantagem, podem até fazer uma pressão, mas acredito que em 70% do jogo eles podem esperar nosso erro, não se abrir, já fizeram isso na nossa casa. (O Derby em 2017 no Allianz) foi um dos melhores jogos, sim, mas a proposta de jogo, a ideia agora é totalmente diferente”, avisou o treinador, que teve toda a semana livre, enquanto os palmeirenses tiveram de jogar pela Libertadores na última terça.

    “Essa semana está muito mais tranquila, por não ter jogado. Minha preocupação semana passada foi porque desde o Bragantino foram dois dias e um jogo. Essa era nossa preocupação, sempre tendo de correr mais, buscando resultados, a semana passada com certeza foi mais preocupante. Agora semana tranquila, preocupação boa, todos antenados e preparados para fazer um grande jogo no domingo”, concluiu.

    E se o tempo para trabalhar foi maior do que tem tido, Fábio Carille aproveitou para fazer mistério até esse sábado. O treinador promete definir a escalação corintiana após um treino fechado no CT Joaquim Grava e comunicar a imprensa e aos torcedores por meio de nota oficial do clube. Nos trabalhos de véspera, o técnico armou o Corinthians com: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf e Maycon; Matheus Vital, Jadson, Rodriguinho e Romero.

    Veja Também