Carille diz em que ponto o Flamengo parece com Palmeiras: ‘Situação parecida’

    O técnico Fábio Carille foi bastante elogioso ao próximo adversário do Corinthians. Com 12 pontos de vantagem para o colega Zé Ricardo na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, ele acredita que teve mais facilidade para formar um time do que o também novato comandante do Flamengo.

    “A única diferença que vejo é que o Corinthians está bem definido. Só chegou o Clayson depois do Campeonato Paulista. O grupo se manteve. Já o Flamengo, por mais qualidade técnica que tenha, sente falta do coletivo às vezes. É uma situação parecida com a do Palmeiras”, analisou Carille.

    Sem dinheiro para fazer grandes investimentos no elenco, o Corinthians fez contratações pontuais e apostou na sequência de quem já estava no clube. O Flamengo, ao contrário, gastou bastante ao longo da temporada, inclusive em jogadores badalados, como o meia Éverton Ribeiro, cria corintiana.

    Para Carille, portanto, Zé Ricardo não merece as cobranças que recebe. “Ele é um excelente profissional. Houve muita mudança no elenco dele, com jogadores chegando no meio da competição. Isso atrapalha um pouco”, advogou, almejando até se aproximar do técnico rival. “Conheço o Zé bem pouco. Conversamos algumas vezes, mas sempre com uma relação bem profissional. Quero estreitar o laço de amizade com ele, sim. A nossa classe precisa se unir”, disse.

    Ao menos no domingo, em Itaquera, Fábio Carille e Zé Ricardo estarão bem separados. O Corinthians vislumbra a vitória sobre o Flamengo para ficar em situação ainda mais tranquila na ponta da tabela do Brasileiro, enquanto o oponente conta com o resultado positivo para se aproximar da primeira colocação.

    Saiba mais

    Por que Palmeiras e Felipe Melo romperam

    Neymar comunicou que irá para o PSG

    Quem leva a melhor entre Corinthians e Flamengo?

    Dadas as circunstâncias, Carille espera uma postura ousada do Flamengo, mesmo em Itaquera. “Vamos respeitar demais. Tecnicamente, eles têm um time muito acima, com jogadores qualificados: os dois Évertons, o Diego, o Guerrero, que conhecemos bem. Já esperamos que o Santos, por isso, viesse nos enfrentar com uma proposta ofensiva, e não foi assim. Mas não acredito que o Flamengo vá aguardar atrás. Espero vê-los agredindo, o que é bom para nós”, avaliou.

    Foi com uma estratégia reativa que o Corinthians obteve vitórias em outros jogos contra adversários respeitados, como Grêmio e Palmeiras, fora de casa. “Mas também fomos bem contra os considerados menores. A equipe é equilibrada e está em um momento maravilhoso, crescendo nos momentos importantes”, contrapôs Carille. “Nós nos preparamos para todas as situações”, acrescentou.

    Veja Também