Carille

    Carille passa noite e fala sobre reforços: “A qualquer momento”

    Fábio Carille não dormiu. Chegou em casa às dez da noite, já bicampeão paulista, cochilou um pouco, acordou à uma da madrugada e aí passou a noite em claro. Em sua cabeça, passavam as imagens de mais uma conquista – a terceira em cinco campeonatos pelo Corinthians.

    – Acordei à uma da manhã e não dormi mais. É uma conquista importantíssima pelas dificuldades que tivemos – disse o treinador à ESPN Brasil.

    Depois, em entrevista à Rádio Bandeirantes, Carille falou sobre reforços. E evidenciou que eles podem chegar em breve.

    – A diretoria está trabalhando muito. Pode acontecer a qualquer momento a chegada de jogadores já para o Campeonato Brasileiro – afirmou o treinador.

    Carille, também para a Rádio Bandeirantes, mencionou que a busca do clube não é só pelo centroavante, função mais carente desde a saída de Jô. Disse que podem chegar também “uma ou duas peças”. E falou sobre Diego Tardelli, antigo desejo do clube.

    – Tardelli é um sonho, não conto com isso. Sei que ele está muito bem na China e também tem a questão financeira.

    Em busca de um time

    À ESPN, Carille disse que o novo título é particularmente valorizado por causa dos desafios que a temporada vem apresentando. O técnico admite: ergueu a taça sem saber qual seu time titular, em um cenário muito diferente daquele do ano passado.

    – Foi muito diferente do ano passado, quando achamos uma equipe no começo do campeonato e fomos assim até o fim. Esse ano, fomos campeões sem eu ter achado um time ainda, variando jogo a jogo. Não gosto muito disse. Foi a forma que encontramos.

    O técnico também falou sobre os próximos passos. E reforçou a necessidade de contratações.

    – Eu, minha comissão, os atletas, todos sabem que precisamos de algumas coisas, algumas peças, para ficarmos mais fortes. Se não vier, trabalhamos como estamos trabalhando agora. Sei que a direção está trabalhando muito atrás de reforços. O clube não passa por uma situação tranquila. Não deve nada a nós, mas não tem dinheiro para sair gastando.

    Carille também elencou os passos para realizar um bom Campeonato Brasileiro, que começa no próximo fim de semana:

    • Manter o elenco.
    • Buscar reforços, especialmente um centroavante “de peso”.
    • Aumentar a posse de bola.
    • Achar um time titular que possa ser repetido com frequência.

    Confira outras respostas do treinador à ESPN:

    Apoio da torcida no treino de sexta-feira

    – O que aconteceu na sexta-feira é coisa que mexe. Não participei da chegada do ônibus no meio dos torcedores, mas é impressionante como mexe. Foi um combustível. A cada dia, é uma emoção diferente trabalhando no Corinthians.

    Dimensão do sucesso

    – Ainda não sei o que está acontecendo na minha vida. Até aquilo que falei depois do jogo do São Paulo, do Aguirre, de não saber o tamanho das coisas que falo. Achei que seria mais uma resposta. Ainda não tenho ideia. Dia desses, fui no shopping quinta à noite, e o shopping parou. A real dimensão eu ainda não consigo saber, realmente.

    Continuidade do trabalho

    – Gostamos muito de falar sobre números. O Mano trouxe uma ideia em 2008, o Tite veio com a mesma ideia de linha de quatro, e estou dando continuidade porque vi que deu resultado. Em 2011, era muito fácil mandar o Tite embora depois da derrota pro Tolima, e o Andrés foi para a entrevista e disse que o Tite era o técnico.

    Possível perda de jogadores

    – Muitas vezes, alguma negociação é benéfica para o clube em aspecto financeiro. Se tiver que sair, que saiam um ou dois. Não sou de ficar lamentando. A gente tem jogadores que deram resposta maravilhosa.

    Veja Também