Carille revela qual será a tática do Corinthians na Conmebol Sul-Americana

    A queda de rendimento do Corinthians no Campeonato Brasileiro não fará com que o técnico Fábio Carille dê menos atenção à Conmebol Sul-Americana. Após a derrota por 2 a 0 para o Santos, no domingo (10 de setembro), na Vila Belmiro, ele avisou que não poupará ninguém da partida contra o Racing, na quarta-feira (13), na Arena Corinthinas, pelas oitavas de final do torneio continental.

    “Não é o momento disso. Vou brigar pelas duas competições até o fim. Jogaremos com o que tivermos de melhor”, disse Carille, embora preocupado com as falhas que o Corinthians tem apresentado no Brasileiro.

    Para escalar a sua formação considerada ideal diante do Racing, o técnico depende da recuperação do lateral esquerdo Guilherme Arana, ainda com dores na coxa esquerda. O jogador tinha a expectativa de enfrentar o Santos, mas voltou a acusar o problema muscular dois dias antes do clássico. O seu reserva imediato passou a ser Marciel.

    Quem certamente não estará à disposição no meio de semana é o meia-atacante suplente Clayson, impedido de defender o Corinthians na Sul-Americana por já ter participado da competição pela Ponte Preta.

    No domingo, contra o Vasco, Clayson também não estará no gramado de Itaquera. Assim como o volante Gabriel, que cederá espaço a Paulo Roberto, ele foi punido com um cartão amarelo diante do Santos e precisará cumprir suspensão automática no jogo em que o Corinthians buscará a sua reabilitação.

    Fla exclusivo, Corinthians e Santos no FOX Sports

    “Temos que melhorar tudo, como já pensávamos mesmo quando estávamos ganhando, mas agora vamos olhar para a Conmebol Sul-Americana. Na quarta-feira, teremos outro campeonato pela frente. Queremos buscar uma vitória para pensar novamente no Campeonato Brasileiro no domingo”, pregou o goleiro Cássio.

    No Brasileiro, o líder Corinthians tem a terceira pior campanha do returno, com três derrotas e somente uma vitória, desempenho superior somente aos de Coritiba e Sport. Ainda há folga na liderança, contudo. O time de Carille soma 50 pontos, contra 43 do Grêmio e 41 do Santos.

    “O Campeonato Brasileiro é muito difícil, mas todo técnico queria estar com a minha dificuldade, com sete pontos de vantagem a 15 rodadas do final”, contabilizou Carile, com um raro sorriso no rosto, que ele pretende deixar mais alegre após o compromisso contra o Racing.

    Saiba mais:

    Ex-presidente detona escalação do Fla

    Amigo ‘entrega’ futuro de Diego Costa

    Emprestado, atacante pensa no Palmeiras

    Veja Também