Com 40% de Arana, Corinthians faz exigência para vender lateral ao Sevilla

    • Miguel Schincariol/Getty Images

      Venda de lateral deve ser fechada nos próximos dias; Corinthians definiu seu valor

      Venda de lateral deve ser fechada nos próximos dias; Corinthians definiu seu valor

    O Corinthians, os empresários de Guilherme Arana e o Sevilla têm princípio de acordo verbal pela transferência do lateral esquerdo à Espanha. Ainda no aguardo pelo envio de uma proposta oficial, a direção corintiana estipulou uma condição importante para fechar o negócio: receber 6 milhões de euros (R$ 23 milhões) pelos 40% de direitos econômicos que possui do jogador. 

    Dessa forma, na avaliação de pessoas próximas ao presidente Roberto de Andrade, os empresários de Arana precisarão fazer uma concessão caso o negócio seja fechado por 12 milhões de euros (R$ 46 milhões aproximadamente), como o Sevilla indicou estar disposto a pagar até aqui. 

    As empresas Elenko Sports e Art Sports, que dividem a gestão da carreira de Guilherme Arana, possuem os outros 60% de direitos econômicos do lateral. Por isso, as partes ainda conversam com o Sevilla para tentar elevar a transferência até 15 milhões de euros.

    Nesse caso, o Corinthians receberia os valores desejados (6 milhões de euros pelo equivalente a 40%) e os representantes não precisariam abrir mão de nenhuma quantia – caso o negócio fosse fechado por 12 milhões de euros, porém, a intenção dos corintianos é receber o equivalente a 50%.   

    No último fim de semana, o empresário e ex-conselheiro corintiano Fernando Garcia sinalizou à direção do Corinthians que a proposta oficial do Sevilla chegaria por escrito ao clube. A expectativa da cúpula alvinegra é alcançar o acordo definitivo pela transferência já nos próximos dias. 

    Corinthians vasculha mercado atrás de lateral esquerdo

    Daniel Vorley/AGIF

    Reinaldo interessava ao Corinthians, mas saiu da pauta

    Em contrapartida à venda provável de Guilherme Arana, o Corinthians tem buscado opções para a formação do elenco nesse ano. Recentemente, o São Paulo foi procurado para uma negociação com Reinaldo, emprestado à Chapecoense. O jogador, porém, deverá integrar o grupo são-paulino em 2018, e as negociações não avançaram.

    Outra hipótese considerada pelo Corinthians no futebol paulista é Zeca, do Santos. O clube acompanha a disputa judicial entre o jogador e os santistas, já que as chances do lateral campeão olímpico permanecer na Vila Belmiro em 2018 são pequenas, independentemente do desfecho da questão jurídica. Uma possível solução caseira é a volta de Guilherme Romão, jovem de 20 anos que disputou a Série B pelo Oeste de Itápolis, para compor o elenco.

    Por outro lado, dentro do próprio Corinthians, os reservas Marciel e Moisés não tem permanência assegurada para 2018. O primeiro, com um pouco mais de prestígio, ainda não é visto como suficientemente maduro para virar titular e há até quem defenda um empréstimo. Já Moisés, em virtude das apresentações ruins neste ano, está na lista de negociáveis. 

    Veja Também