Com oferta recusada, Corinthians pede a xodó da base que anuncie saída

    Os últimos dias foram bastante intensos no Corinthians e uma parte considerável dessa agitação se deve ao jovem Matheus Cassini, que sequer se sentou no banco de reservas dos profissionais. Depois de algumas idas e vindas, os empresários e a família do jogador se decidiram pela transferência ao Palermo-ITA. Mas há um pedido feito pelo clube a Matheus: que diga publicamente que a saída foi uma opção dele.

    Conforme adiantou o UOL Esporte, ainda há discussão por conta da forma de pagamento, mas Cassini recusou a oferta feita pelo Corinthians para que ele permanecesse. A tendência, segundo todos envolvidos na transferência, é que a saída do meia para a Itália se concretize até terça-feira. Nesta sexta, porém, o presidente corintiano Roberto de Andrade deve comentar o fato em entrevista coletiva.

    A família Cassini avalia que o contrato oferecido pelo Palermo vale mais a pena: na Itália, o jovem de 19 anos receberá um salário equivalente a R$ 80 mil. Depois de reuniões com o gerente Edu Gaspar e o treinador Tite, que prometeram conceder oportunidades no Campeonato Brasileiro, Matheus soube que teria um reajuste em caso de permanência, mas modesto: os vencimentos passariam de R$ 8 mil para R$ 15 mil. Em casa, a portas fechadas, o jogador decidiu que será melhor arrumar as malas.

    Desde o início da temporada, Matheus Cassini se sente pouco aproveitado pelo Corinthians. Passada a Copa São Paulo e a recuperação de um problema no púbis, ele se integrou aos profissionais, mas não foi inscrito no Campeonato Paulista, que tinha limite de vagas, e na Libertadores, em que quatro jogadores da base tiveram chances. Um fato sequente, no Campeonato Brasileiro, fez com que ele ficasse desolado.

    A dois dias da abertura do torneio, contra o Cruzeiro, o Corinthians divulgou a lista de jogadores inscritos para o torneio, que não tem limite de vagas. Havia um nome Matheus na relação, mas só um dia depois Cassini soube que se tratava do xará Matheus Pereira, outro jovem da base. Estar de fora da Série A foi um indicativo de que a transferência talvez fosse o melhor caminho.

    É possível até que o Corinthians inscreva e Tite relacione Matheus Cassini para a viagem ao Rio de Janeiro, onde pega o Fluminense no domingo. Mas, para seus familiares e empresários, a transferência não tem mais volta. Afirmam, inclusive, que a repercussão pela ida ao Palermo fez com que novos clubes manifestassem interesse e citam a Juventus-ITA.

    A oferta do Palermo é de R$ 5,1 milhões por Cassini, sendo que 70% disso ficaria com o Corinthians e outros 30% com a empresa Art Sports. A direção corintiana ainda acordou que terá direito a 10% de uma futura venda do meia.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians