Com Pacaembu lotado, Timão encara o Vasco para ir á semifinal

    A campanha mais produtiva do Corinthians na Copa Libertadores foi em 2000, ano em que chegou à semifinal ao eliminar o Atlético-MG. A partir das 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, o clube tem 90 minutos para tentar reeditar o feito. Para isso, o atual campeão brasileiro precisa vencer o Vasco, no Pacaembu.

    Depois do duro 0 a 0 da semana passada, no encharcado e enlameado gramado de São Januário, o time carioca tem a vantagem de passar das quartas de final obtendo qualquer empate com gols em São Paulo, enquanto outra igualdade em branco força a decisão da vaga nas cobranças de pênalti.

    Nessa circunstância, embora jogue diante de seu torcedor – todos os ingressos foram vendidos –, a equipe paulista, única invicta, não deve ter tarefa fácil para, pela segunda vez, atingir a semifinal da competição sul-americana. Doze anos atrás, classificou-se após 1 a 1, na ida, e 2 a 1, em casa.

    “Uma coisa que o Tite cobra muito do elenco é que a gente esteja preparado para tudo que possa acontecer”, disse o lateral direito Alessandro, que vê crueldade na disputa de mata-mata. “Tomar um gol dentro de casa é horrível, talvez por isso muitas equipes são um pouco mais cautelosas e acabam sendo chamadas de retranqueiras. Mas é um artifício, e temos que nos adequar o mais rápido possível para ir bem”.

    A formação corintiana não sofrerá modificação em relação ao primeiro jogo. O atacante Liedson, que sem sequer tem viajado nos últimos compromissos como visitante, ficará no banco de reservas. O quarteto ofensivo, portanto, segue a cargo dos meias Danilo e Alex e dos atacantes Emerson e Jorge Henrique.

    Segundo Tite, a falta de um artilheiro em boa fase não justifica apreensão. “Empatamos por 2 a 2 com o Vasco, no Brasileiro do ano passado, com esse mesmo esquema (sem centroavante). Agora tivemos 0 a 0. O Corinthians não criou tanto assim, mas o Vasco criou mais do que a gente? A criação foi prejudicada para as duas equipes”, minimizou o treinador.

    No Vasco, que na quarta-feira passada reclamou muito da arbitragem em função de gol anulado – corretamente – por impedimento, o zagueiro Rodolfo foi confirmado depois de ser dúvida em virtude de trauma na região lateral da face. Assim, a escalação também será a mesma do confronto de ida.

    Para o técnico Cristóvão Borges, é difícil prever o classificado. “Tivemos os noventa minutos iniciais e nada ficou definido. Agora teremos a continuação da partida, só que no campo do nosso adversário. Infelizmente não conquistamos a vitória no Rio de Janeiro, como era o nosso objetivo. Mas temos que tirar proveito daquilo que melhor fizemos em casa, que foi não sofrermos gols”, avaliou.

    “Nós temos consciência da necessidade de marcarmos gols no Pacaembu”, acrescentou o atacante Alecsandro, autor do gol anulado. “Se isso acontecer as nossas chances de classificação serão elevadas, já que se trata de um duelo muito equilibrado. O Corinthians tem um grande time, é forte dentro de casa, mas o Vasco já mostrou tudo o que pode fazer nesta Libertadores”, comentou.

    Reportagem: Gazeta Esportiva

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians