Corinthians e arquiteto divergem de Odebrecht sobre conclusão da arena

    A Odebrecht se prepara para retirar os últimos trabalhadores da Arena Corinthians. A construtora afirma que irá concluir a obra em setembro. Mas a previsão gera controvérsia no clube.

    Em reunião no Conselho Deliberativo, na última segunda, o presidente corintiano, Roberto de Andrade, disse que sua expectativa é de que os trabalhos ainda levem de 60 a 90 dias. Procurado pelo blog, Anibal Coutinho, arquiteto responsável pelo projeto do estádio e por acompanhar a obra por meio de seu escritório, disse: “Os relatórios de acompanhamento, principalmente o último, de julho, apontam uma situação diametralmente oposta a essa (descrita pela Odebrecht). Recomendo que o clube seja consultado”.

    O arquiteto encerrou o assunto dizendo que só se manifestou para defender o posicionamento do presidente corintiano, conflitante com o da construtora.

    Por e-mail, a assessoria de imprensa da Odebrecht informou o seguinte: “Faltam poucos acabamentos sob responsabilidade da construtora, os quais serão concluídos nos próximos dias. Basicamente localizados no centro de convenções (nível 6 Oeste) e terraços do camarote de festa. Recentemente foram finalizadas as obras na cabine de imprensa, nos camarotes duplo (nível 6) e piso business (nível 8). Como se sabe, a realização dos jogos do Corinthians em sua nova casa e diversos outros eventos fora de dias de jogos ocorrem normalmente”.

    A divergência sobre a data final das obras, reflete o receio de parte dos corintianos envolvidos no projeto de que a Odebrecht se retire do local sem finalizar os trabalhos, principalmente em relação ao acabamento da arena. Essa possibilidade é rechaçada pela construtora.

    O temor é baseado principalmente num relatório produzido em julho, ao qual o blog teve acesso e que apontava mais de 180 itens inacabados. A maioria dizia respeito ao acabamento. O cronograma inicial previa que os trabalhos da construtora acabariam em dezembro de 2014. Em março de 2015, foi feita outra previsão marcando a conclusão para 5 de junho.

    Apesar do entendimento do clube de que há muito trabalho para ser feito só até setembro, um dos profissionais envolvidos no projeto e que foi contratado pelo Corinthians disse ao blog ter visitado a arena nesta semana e avaliado que 99,9% da tarefa da construtora estavam concluídos. Sob a condição de não ter seu nome revelado, ele afirmou que pode haver uma discussão entre clube e Odebrecht a respeito de quem é a responsabilidade de alguns pontos que a construtora acredita não serem de sua obrigação.

    Nesta sexta, um dos poucos serviços ainda feitos no estádio era o de colocação de divisórias no centro de convenções da arena. O local é considerado estratégico pelo clube para a obtenção de receitas. Os corintianos afirmam que a demora na entrega dessa área impediu a exploração de uma importante fonte de recursos. Esse é o ponto central de um antigo desconforto entre Corinthians e Odebrecht. O clube sustenta que os atrasos na conclusão dos serviços dificultaram a obtenção de dinheiro para pagar a obra até agora. O alvinegro afirma que as parcelas estão em dia, apesar de ter pedido um novo prazo de carência para quitar o débito com a Caixa.

    Veja Também