Corinthians na Copinha: o fim do jejum de títulos em 1995

    Depois de vencer as duas primeiras edições da Copa São Paulo de Futebol Júnior – à época chamada de Taça São Paulo de Futebol Juvenil –, o Corinthians passou 25 anos sem conquistar a competição. Neste período, foram cinco finais disputadas: 1973 (Fluminense, derrota por 2 a 0 na prorrogação), 1976 (Atlético-MG, derrota por 1 a 0), 1978 (Internacional, derrota nos pênaltis por 5 a 4), 1984 (Santos, derrota por 2 a 1) e 1993 (São Paulo, derrota por 4 a 3). Até chegar a temporada de 1995.

    Para alcançar a decisão da Copinha de 1995, a equipe comandada pelo técnico Pupo Gimenez esteve no Grupo D, com sede no Pacaembu, e estreou na competição contra o maior campeão na época, o Fluminense – com cinco títulos –, no dia 8 de janeiro. André Santos e Sylvinho estavam nesta equipe. O Alvinegro venceu por 2 a 1, com gols de Fabinho Fontes e Tupã.

    Na segunda rodada, o adversário do Timãozinho foi o Juventude-RS, no dia 11 de janeiro. Com uma vitória simples por 1 a 0, gol de Fabinho Fontes, os comandados do técnico Pupo Gimenez asseguraram vaga nas oitavas de final de maneira antecipada. O Alvinegro ainda venceu o Juventus-SP por 1 a 0, encerrando a participação na primeira fase.

    O adversário das oitavas de final foi o Guarani, no dia 17 de janeiro, novamente no Pacaembu. Com mais um triunfo pelo placar mínimo, desta vez com gol de Webster, o Timãozinho avançou às quartas.

    Em 20 de janeiro, o confronto do Corinthians por uma vaga nas semifinais foi diante do Nacional-SP. Hermes e Fabinho Fontes marcaram, e a equipe de Parque São Jorge venceu por 2 a 1 no Pacaembu. O duelo seguinte seria uma revanche da final de dois anos antes, contra o São Paulo.

    No estádio do Canindé, em 22 de janeiro, o Majestoso que decidiu o finalista da Copinha de 1995 foi digno da história do clássico. Jorginho, aos 13 minutos, abriu o placar para o Corinthians. Bordon, em cobrança de falta, deixou tudo igual, aos 33. Pouco depois, aos 41 minutos, Webster recolocou o Timãozinho em vantagem até o intervalo.

    O São Paulo veio para cima e virou a partida na etapa complementar, com dois gols de Fabio, aos 12 e aos 36 minutos. De pênalti, Fabinho Fontes deixou tudo igual, aos 41 minutos, e o tempo normal acabou com o incrível placar de 3 a 3. Após a prorrogação sem gols, a decisão foi para as penalidades máximas.

    Fabio, do São Paulo, chutou para fora a primeira batida. O goleiro alvinegro Nivaldo defendeu as cobranças de Denílson e Ferreira. Fabinho Fontes, Cris e Sylvinho converteram e colocaram o Timãozinho na final da Copinha pela oitava vez na história.

    Mais uma vez, no dia 25 de janeiro, o Corinthians entrou em campo em busca da conquista da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Novamente no Canindé, Timão e Ponte Preta entravam em campo em busca do terceiro título para um dos lados.

    Depois de um primeiro tempo sem gols, o Corinthians abriu o placar com Fabinho Fontes, aos nove minutos da etapa final. Renato, da Ponte Preta, igualou o marcador, aos 14. André Santos recolocou o Timãozinho na frente, aos 24. Mesmo com um a menos, a equipe de Campinas foi para o ataque e buscou o empate, aos 29, com Xandão.

    Assim como na semifinal, a partida foi para a prorrogação em morte súbita. Logo aos três minutos do primeiro tempo, Toninho fez o gol de ouro que levou o Canindé lotado, com 22 mil pessoas, à loucura e garantiu ao Corinthians o título da Copinha pela terceira vez na história.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians