Corinthians na Copinha: o maior campeão

    A campanha vitoriosa do Corinthians na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2004 fez com que nomes como Jô fossem promovidos para o elenco principal. Isso, no entanto, não impediu o técnico Adailton Ladeira de contar com um bom plantel na competição de 2005.

    O Alvinegro estava no Grupo M, com sede em Araraquara – a mesma da Copinha de 2018 –, no Estádio da Fonte Luminosa. A estreia na competição ocorreu diante do Juventus-AC, no dia 5 de janeiro. Em jogo prejudicado pela chuva, o Timãozinho venceu por 1 a 0, gol de Wilson, e começou o torneio com o pé direito.

    Na partida seguinte, dia 9 de janeiro, diante do Treze-PB, o Alvinegro não tomou conhecimento do adversário e goleou por 7 a 1. Bobô (3x), Wilson, Eduardo, Elton e Dinelson marcaram os gols da partida.

    O último jogo da primeira fase foi diante da Ferroviária, dona da casa. Com mais um triunfo, desta vez por 2 a 1, o Corinthians avançou para a próxima fase com 100% de aproveitamento.

    Na segunda fase, o Alvinegro teve o Marília pela frente, ainda em Araraquara, e venceu a equipe do interior do estado por 3 a 2. Nas oitavas, veio o primeiro grande desafio na competição: o Atlético-MG.

    O duelo contra os mineiros aconteceu no dia 18 de janeiro, na Fonte Luminosa. A partida terminou empatada em 1 a 1 e a decisão foi para os pênaltis. O Timãozinho fez 4 a 3 a passou às quartas de final.

    Desta vez, o adversário seria o Vila Nova, no dia 20, em Araraquara, mas a situação do jogo foi bastante parecida. Com gol de Wilson, o Corinthians empatou em 1 a 1 com os goianos e, mais uma vez, a vaga foi decidida nos pênaltis e, novamente, a equipe de Parque São Jorge venceu – desta vez, por 5 a 3.

    O sonho do bicampeonato consecutivo e da sexta conquista se aproximava. O desafio na semifinal foi diante do Iraty, no dia 23 de janeiro, já no Pacaembu. Marcus Vinicius, Dinelson e Abuda fizeram e o Alvinegro venceu por 3 a 1, garantindo vaga para a sua 12ª decisão na história da Copinha.

    Curiosamente, o adversário da finalíssima foi o mesmo que o Corinthians derrotou na decisão primeira Copa São Paulo da história, em 1969: o Nacional. E a equipe adversária saiu na frente, no Pacaembu, com gol de Caio. Bobô já havia perdido um pênalti. Isso, porém, não tirou o ânimo da Fiel, que lotou o estádio.

    Ladeira colocou Dinelson no segundo tempo e ele resolveu: fez dois gols, aos oito e aos 28. Bobô se redimiu do pênalti perdido e fez o dele, aos 26 minutos. Com isso, o Corinthians venceu o Nacional por 3 a 1 e conquistou o sexto título da competição, superando o Fluminense no número de títulos – seis contra cinco.

    Veja Também