Corinthians não paga compra de Vílson e sofre quinto processo em 1 mês

    • Divulgação/Agência Corinthians

    O Sociedade Esportiva Vitória, mais conhecido como SEV Hortolândia, acionou o Corinthians judicialmente pelo não pagamento na compra do zagueiro Vílson. Ainda que jamais tenha atuado pela equipe do interior paulista, o jogador estava registrado por lá. O clube é de propriedade do empresário Marcus Sanchez. Ao todo, são cinco processos em um mês e que, juntos, superam a quantia de R$ 4,6 milhões. 

    De acordo com o processo, ao qual o UOL Esporte teve acesso, o Corinthians acordou pagar cinco parcelas de R$ 100 mil pela aquisição de Vílson em definitivo. Entretanto, depois de realizar os dois primeiros pagamentos, em julho e agosto, interrompeu. A dívida original de R$ 300 mil subiu para R$ 322 mil, com juros e correções. 

    Adquirido por empréstimo no começo de 2016, Vílson foi comprado em julho, mas não tem alcançado regularidade no clube. Neste ano, por exemplo, ele voltou a sofrer com lesões e ainda não foi sequer a campo. 

    Conforme mostrou recentemente a reportagem, o Corinthians tem pelo menos 10 dívidas com outros clubes, empresários e jogadores.

    Cinco processos em um mês

    Há poucos dias, o mesmo SEV Hortolândia ingressou com ação contra o Corinthians para cobrar R$ 1,2 milhão pela venda de Petros ao Betis-ESP. O clube deveria ter feito o repasse de direitos econômicos do jogador, que era ligado aos mesmos empresários. 

    Também nesta semana, mais dois processos surgiram contra o Corinthians: R$ 1,7 milhão, movido pelo Penapolense em função da compra de Marlone, e R$ 890 mil, movido pelo Coritiba, pela aquisição do turco Kazim. 

    Outro processo recente contra o Corinthians foi movido pela empresa B2F Marketing Esportivo, do agente Bruno Misorelli. O clube é cobrado em R$ 503 mil de repasse de direitos econômicos na venda de Matheus Pereira ao Empoli-ITA. 

    Veja Também