Corinthians oferece aumento de 800% para tentar manter Matheus Cassini

    O Corinthians ofereceu um aumento salarial para tentar manter o meia Matheus Cassini, que tinha venda praticamente selada ao Palermo (ITA) na última semana. O jogador atualmente recebe R$ 8 mil por mês. A proposta é para receber R$ 70 mil mensais – ou seja, 800% de aumento.

    Ele estava incomodado com a falta de espaço e já dava como certa sua saída. Agora, ainda avalia o melhor para o futuro e a resposta deve sair até esta quarta-feira.

    O valor proposto é o mesmo acordado na renovação do atacante Malcom, titular com Mano Menezes em 2014 e que agora está com a Seleção Brasileira para o Mundial Sub-20 na Nova Zelândia. O atacante, porém, já tem 40 jogos pelo profissional e foi titular no duelo de volta contra o Guaraní, pela Libertadores.

    Destaque na campanha do título da Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano, Cassini foi relacionado pela primeira vez no último domingo, para o duelo contra o Fluminense, no Rio, pelo Brasileirão. Este foi uma espécie de “mimo” da diretoria e comissão técnica para que o jovem de 19 anos decida pela permanência.

    Na semana passada, seus empresários prometeram chegar com uma proposta de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5 milhões). O Timão, que detém 70% dos direitos econômicos, ficaria com R$ 3 milhões. No Twitter, o superintendente Andrés Sanchez chegou a dizer que o clube não poderia fazer nada porque o jogador queria ir embora. Já o staff dele, por sua vez, espera uma boa valorização, já a proposta salarial do clube italiano é na casa dos R$ 90 mil mensais.

    Tite: ‘Não tenho restrição a garoto’

    Após o duelo contra o Flu, no último domingo, o técnico Tite foi questionado sobre a decisão de relacionar Matheus Cassini e se começaria a dar mais espaço aos jovens jogadores do elenco.

    – Comecei a jogar com 17 anos e, com 20, era capitão da equipe (Caxias-RS). Não tenho restrição aos garotos. Lancei o Ramón no Atlético-MG com 16 anos. É só ter a sensibilidade de pegar e não jogar para dentro. É ter a equipe em um momento de confiança para então colocar o garoto. O peso é muito grande – defendeu-se o comandante.

    Neste ano, Guilherme Arana, Pedro Henrique e Gustavo Tocantins foram emprestados. Yago e Malcom foram os que mais tiveram chances, durante o Paulistão. Já Rodrigo Sam e Marciel, outros que treinam entre os profissinais, não têm perspectivas de serem aproveitados na temporada.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians