Corinthians perde do Bahia e pode ver vantagem cair para 7 pontos

    O roteiro da derrota por 2 a 0 para o Bahia neste domingo (15) não teve qualquer novidade para o Corinthians. O time mais uma vez não jogou bem, criou pouco e ficou longe de repetir aquele desempenho do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. A diferença, desta vez, foi que o adversário soube aproveitar as chances que teve: Vinícius abriu o placar, e Régis ampliou com o gol vazio.

    Esta é a quarta derrota do time de Fábio Carille no Brasileirão, o que mantém intocada as contas do técnico: faltariam 15 pontos para o heptacampeonato. O Corinthians tem 58, nove à frente do Grêmio e dez a mais que o Santos, que fecha a rodada contra o Vitória na segunda-feira (16) e por isso tem chance de encurtar a distância. A contagem pode mudar no duelo direto com o Grêmio, às 21h45 (de Brasília) de quarta-feira (18), em Itaquera. O Bahia, por sua vez, sobe ao 10º lugar com 35 pontos e respira na luta contra o rebaixamento antes de visitar o Flamengo na quinta (19).

    Desarme certo na hora certa: Edigar Junio vai bem de novo

    A exemplo da ótima partida no meio de semana, contra o Palmeiras, o meia foi decisivo mais uma vez. Foi a principal válvula de escape no segundo tempo, quando o Bahia apostou na velocidade, e ainda desarmou Fagner dentro da área para dar assistência a Vinícius.

    Foram mal: Arana erra passes, e Fagner falha onde não pode

    Dois dos pilares da espantosa campanha do primeiro turno, os laterais estiveram abaixo do que podem render. Guilherme Arana errou cinco passes só no primeiro tempo e levou a pior nas disputas com Zé Rafael em seu setor. Do outro lado, Fagner vacilou e foi desarmado dentro da área no lance que resultou no gol do Bahia.

    Bahia começa agudo e insistente

    Não foi por acaso que Zé Rafael levou perigo duas vezes nos primeiros 25 minutos. Neste período o time da casa teve presença frequente na área corintiana, resultado de certa organização da segunda linha corintiana, que começou o jogo marcando mal. Zé Rafael teve gol corretamente anulado aos 18 e, cinco minutos depois, chutou colocado para boa defesa de Cássio.

    Corinthians responde pelos lados

    TIAGO CALDAS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Passados 30 minutos de atuação monótona, a equipe alvinegra finalmente fez Jean trabalhar em bom cabeceio de Jô. Foi o melhor desfecho entre os vários cruzamentos tentados no primeiro tempo (dez errados). À parte os muitos erros de passe (27), o Corinthians ao menos passou a marcar melhor e a cuidar da bola, assim esfriando o ímpeto adversário até o intervalo.

    Segundo tempo tem Bahia melhor de início

    O intervalo foi precedido por dez minutos de angústia para o corintiano, pois o Bahia esteve perto do gol. Vinícius teve a melhor chance ao aproveitar sobra de bola na entrada da área, mas mandou fora. O Bahia até aumentou a velocidade na transição, mas parou na própria falta de capricho.

    Líder sai das cordas, mas é castigado por erro

    A entrada de Marquinhos Gabriel na vaga de Jadson deu mais criatividade ao lado direito. Foi por ali que o camisa 31 se livrou da marcação e jogou na área, mas Fagner bateu na zaga e o goleiro Jean fez ótima defesa no rebote. O Corinthians então se posicionou mais à frente, parecendo mais disposto a atacar. Foi aí que uma bola comum virou decisiva: Fagner foi desarmado por Edigar Junio e viu Vinícius abrir o placar.

    Corinthians se lança de qualquer jeito e toma o segundo

    Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

    Precisou estar em desvantagem para o líder do Brasileirão acordar. Esteve longe de ser primoroso, mas o time de Fábio Carille ao menos se dignou a tentar atacar na reta final. Marquinhos Gabriel foi a principal arma pela direita, mas a pressa fez o Corinthians trocar qualquer estratégia pelos cruzamentos, e a zaga do Bahia reagiu sem sustos. No último lance, Cássio foi para a área no desespero e viu Régis receber no contra-ataque para empurrar ao gol vazio e fechar a conta em 2 a 0.

    Ficha Técnica

    Bahia 2 x 0 Corinthians

    Data: 15 de outubro de 2017
    Local: Arena Fonte Nova, Salvador-BA
    Hora: 19h00 (de Brasília)
    Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
    Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
    Cartões Amarelos: (Bahia); Jô e Camacho (Corinthians)
    Cartão Vermelho: não houve

    Gol: Vinícius aos 26′ e Régis aos 49 minutos do segundo tempo

    Bahia: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson e Renê Júnior, Zé Rafael (Allione), Vinícius (Matheus Sales) e Edigar Junio; Rodrigão (Régis). Treinador: Carpegiani

    Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Camacho, Maycon (Giovanni Augusto), Rodriguinho, Jadson (Marquinhos Gabriel) e Romero (Clayson); Jô. Treinador: Fábio Carille.

    Veja Também