Corinthians quer R$ 6 milhões por Petros, e Fla tenta redução do valor

    As conversas entre Corinthians e Flamengo por Petros continuam.  A negociação está na discussão dos valores da venda. Dono de 50% dos direitos econômicos do jogador, o Timão pede R$ 6 milhões. O pagamento seria no seguinte formato: R$ 2 milhões de entrada e quatro parcelas anuais de R$ 1 milhão a partir de 2016. Os dirigentes rubro-negros tentam a redução para algo entre R$ 4,5 e 4,8 milhões. Há alguns dias, o diretor executivo Rodrigo Caetano e o vice de futebol Alexandre Wrobel estiveram em São Paulo para conversar com a diretoria do clube paulista. Procurado pela reportagem, Wrobel disse que houve uma sondagem inicial, mas que o assunto está parado por enquanto.

    O empresário do meio-campista, Fernando Garcia, já teria acertado as bases salariais e pagamento de luvas com o Flamengo para firmar um contrato de quatro anos. O GloboEsporte.com tentou contato com o agente, porém, não conseguiu. Pessoas próximas a Petros dizem que um acerto pode sair ainda esta semana. O vínculo dele com o Corinthians termina em 31 de maio de 2018. A outra metade dos direitos econômicos é do jogador e de seus representantes.

    Petros completa 26 anos no próximo dia 29 de maio. Apesar de ser reserva, está nos planos do técnico Tite. O jogador também tem interesse em ficar. A diretoria corintiana, no entanto, não descarta negociá-lo por uma boa quantia. O aval do treinador tem peso, mas o fato de o Corinthians precisar de dinheiro a curto prazo é relevante. Recentemente, o São Paulo também sondou o jogador. Recuou por não ter condições de comprá-lo.

    Titular com Mano Menezes no ano passado, Petros deixou a equipe em 2015 por conta do esquema de Tite, que atua com dois meias criativos na segunda linha de quatro do 4-1-4-1: Jadson e Renato Augusto. Opção constante, entrou em campo na semifinal contra o Palmeiras e perdeu a última cobrança na decisão por penalidades que tirou o Timão da final. Na estreia do Brasileirão, com um time misto, foi titular na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, em Cuiabá. Contra o Guaraní do Paraguai, pela Libertadores, não teve chances. No último sábado, pelo Brasileiro, entrou durante a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense.

    Veja Também