Corinthians recusa patrocínios pontuais para valorizar a marca, diz diretor

    O Corinthians, que tem a Caixa Econômica Federal como seu patrocinador master, segue em busca de outros parceiros para o uniforme. Mas não aceitará qualquer tipo de acordo. Foi isso que o diretor de marketing do clube deixou claro na tarde desta sexta-feira. Em entrevista à ESPN Brasil, Marcelo Passos explicou que a intenção de encontrar empresas para a manga (R$ 10 milhões), omoplata (R$ 6 milhões) e calção (R$ 3 milhões) segue viva. Pontuais? Não qualquer um…

    – Todo dia, somos consultados para patrocínios pontuais. Mas a gente tem de valorizar a marca, estudamos a experiência que podemos gerar e nem sempre aceitamos um patrocínio pontual. Não vamos nos render à receita no curto prazo para depreciar a marca que temos. Nos últimos jogos, não atuamos com nenhum pontual. O que fazemos é analisar propostas de empresas que possam fidelizar. Vamos tentar não desgastar a marca, pois se fizermos muitos pontuais, aquele patrocinador grande começa a não querer mais participar – afirmou.

    Em relação ao nome da Arena Corinthians, que estava a cargo do ex-presidente Andrés Sanchez nos últimos anos e virou um assunto desgastante dentro do clube, o responsável pelo departamento de marketing do clube lembrou que segue mantida a pedida de R$ 400 milhões, mas sem citar a validade do acordo, que pode chegar até a 20 anos.

    – Não pensamos em diminuir o valor que queremos para fechar o contrato com os Naming Rights. A Arena tem visibilidade e papel importante para o Corinthians, que está mandando seus jogos no estádio. O valor é alto, mas quando se olha num longo prazo, ou anualmente, não é tanto assim. Mas é dificil achar uma empresa. Ela tem o dinheiro do investimento e ainda terá um custo para ativar a marca – afirmou Marcelo Passos.

    – Eu quero fechar, claro. Mas não vamos fazer besteira. Temos de trabalhar com calma. Estamos negociando também o nome de alguns setores, o sector rights, temos ações para fazer os negócios acontecerem. A (revista) Forbes colocou o Corinthians como uma das marcas mais fortes da América Latina. Não aproveitar isso seria um erro – completou.

    FIEL TORCEDOR

    O Corinthians lançou nesta sexta-feira um novo plano de sócio-torcedor, que custa apenas R$ 9 por mês. Na visão do diretor de marketing, uma chance – e tanto -, para que o Fiel Torcedor se torne um dos maiores do mundo.

    – Acredito que com um plano de R$ 9 tenhamos um volume maior de participantes adimplentes e vamos monitorar isso de perto. Hoje, tudo o que é gerado na Arena fica para a Arena, e a receita fica para pagar o fundo. O programa Fiel Torcedor vai de encontro ao que vemos na Europa. Até porque, mais cedo ou mais tarde, quitaremos a dívida, e o estádio será todo nosso. Estamos nos preparando para isso. Desde que o presidente Roberto Andrade assumiu, o direcionamento dele é gerar receita rapidamente, mas com organização, sem abrir mão de projetos de médio e longo prazo para fortalecer o Corinthians – finalizou.

    Veja Também