Corinthians teme baixas ao exterior na janela e congela empréstimos

    • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

      Corinthians quer permanência de Danilo e outros jovens para situações de emergência

      Corinthians quer permanência de Danilo e outros jovens para situações de emergência

    A boa fase da equipe em 2017, campeã paulista e co-líder do Brasileirão ao lado da Chapecoense e do Cruzeiro, abriu os olhos do Corinthians contra possíveis baixas na janela de transferências do meio do ano. Embora adote postura firme no sentido de manter os destaques para o Campeonato Brasileiro, a direção do clube, por outro lado, adotou algumas medidas em relação a isso. 

    Neste sentido, o treinador Fábio Carille avisou dirigentes que não quer abrir mão de nenhum membro do elenco nesse momento (Cristian e Mendoza não estão inclusos), mesmo que o grupo seja considerado inchado além do desejável. O empréstimo de alguns jogadores jovens, algo que seria aceito dentro de outro contexto, foi barrado pela comissão em acordo com a diretoria. 

    A ideia é que a diretoria aguarde o fim da janela de transferência para não correr o risco de se desfazer de um reserva e ver o titular ser negociado na janela. Nomes como o lateral Mantuan, o volante Warian, o meia Rodrigo Figueiredo e o centroavante Carlinhos, que ainda não foram usados na atual temporada, seguirão como membros do elenco em razão do risco de baixas. Ao fim da janela de transferências para o exterior, em agosto, é possível que alguns sejam liberados até o fim do ano para ganhar minutos por outras equipes. 

    A discussão ainda inclui o veterano Danilo, que completa 38 anos em junho. Em fase final de recuperação após cirurgia, o meia é considerado um elemento importante como suporte para o grupo em momentos especiais que possam ocorrer dentro do Campeonato Brasileiro. Por isso, a intenção de diretoria e comissão nesse momento é recolocar o meia campeão mundial em 2012 em suas melhores condições de jogo e deixá-lo como parte do elenco. 

    Quem também não irá sair neste primeiro momento é Léo Príncipe. O lateral está lesionado, mas volta aos gramados em junho e segue no elenco mesmo que Cicinho, do Ludogorets-BUL, seja adquirido. Internamente, a direção do Corinthians ainda não desistiu da contratação do jogador, ainda que o presidente Roberto de Andrade tenha dito publicamente que o negócio estava distante.

    As maiores preocupações do Corinthians na janela de transferências

    Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

    Rodriguinho foi chamado à seleção e vive momento especial no Corinthians

    A posição em relação aos laterais direitos, função que também pode ser executada pelo jovem Mantuan, talvez seja o melhor exemplo da decisão tomada. Presença frequente nas listas de Tite na seleção brasileira, o titular Fagner é um dos jogadores que causa maior preocupação no Corinthians pela possibilidade de saída. 
    Há pelos menos outras três situações que suscitam preocupação: Balbuena interessa à Lazio-ITA e vê com bons olhos a mudança para o futebol italiano; Guilherme Arana é o jogador jovem mais assediado e recebeu sondagens recentes do Bordeaux-FRA e da Inter de Milão; Rodriguinho gostaria de ter sido vendido ao Fenerbahce-TUR em janeiro, ficou por posição da diretoria e renovou contrato. Em todos os casos, o Corinthians já avisou que só aceita conversar sobre saídas em dezembro, mas considera que sempre está sujeito a propostas muito elevadas. 

    Uma preocupação final diz respeito ao zagueiro Pablo. Ele está emprestado até dezembro pelo Bordeaux e tem opção de compra avaliada em R$ 10 milhões. O Corinthians afirma que vai exercer essa prioridade durante 2017 e já conversa com o jogador pela permanência, mas precisará fazer a aquisição de imediato caso a equipe francesa receba alguma proposta oficial de outro clube. 

     
    No Brasileirão 2016, Fábio Carille considerou a janela de transferências para a Europa como um período crucial para a queda de desempenho no returno. Auxiliar e técnico interino naquele período, ele viu o Corinthians negociar de uma vez o zagueiro Felipe e os volantes Elias e Bruno Henrique, o que retirou consistência do time. Dias antes de perder os dois meio-campistas, o clube emprestou Maycon à Ponte Preta, justamente o que não quer realizar um ano depois em briga pelas primeiras posições da Série A. 

    Veja Também

    Notícias do Corinthians