Diretor de finanças do Timão diz que não há prazo para empréstimo

    A primeira promessa do ex-presidente e atual superintendente Andrés Sanchez era quitar todas as dívidas até o fim de março. Depois, a diretoria garantiu que tudo se resolveria até abril. Agora, porém, não há data para que o Corinthians consiga o empréstimo bancário necessário para arrecadar o valor que será usado para pagar os jogadores.

    São esperados cerca de R$ 15 milhões para que direitos de imagem e premiações atrasados com o elenco sejam quitados. O diretor de finanças alvinegro, Emerson Piovesan, prefere não dar prazo e afirma que aguarda resposta dos bancos que negociam com o clube.

    – A trava está nas instituições financeiras que ainda não voltaram com a aprovação final da operação – disse Piovesan ao LANCE!, ressaltando que o problema não está na falta de garantias e documentações.

    Em entrevistas recentes, os jogadores garantiram que a relação com a diretoria é ótima e que são compreensivos em relação à crise econômica vivida pelo Corinthians. Nas últimas semanas, Roberto de Andrade e Andrés Sanchez se reuniram com os principais líderes do elenco para atualizar a situação. Mas o prazo não para de se estender…

    Veja Também