Econômico e decisivo: 63 vitórias da era Tite no Corinthians foram por 1 a 0

    O Corinthians que encantou o país no segundo semestre do ano passado acabou. Nasceu uma versão recauchutada das equipes montadas pelo técnico Tite em outras passagens pelo clube. O Timão que obteve grandes vitórias no caminho até o título brasileiro voltou a ser uma equipe que segue ganhando, mas agora com placares menores. O técnico mais vitorioso da história alvinegra se acostumou com resultados apertados.

    Dos 355 jogos que disputou sob o comando de Tite até agora (de 2004 a 2005, 2010 a 2013, e desde 2015), o Corinthians venceu 183, 63 por 1 a 0. Ou seja, 34,42% das vitórias foram pelo placar mínimo.

    A temporada 2016 resume bem essa estatística. O Corinthians foi a campo nove vezes neste ano em partidas oficiais e venceu sete. Cinco delas foram pela contagem mínima: XV de Piracicaba, Audax, Cobresal, Oeste e Santa Fe.

    – Pragmático não é o termo. Não é o que vi. Não é o que considero – resumiu Tite após bater os colombianos, em Itaquera, pela Libertadores.

    O segundo placar mais frequente com o técnico no banco de reservas é o 2 a 0, aparecendo 38 vezes (20,76%). Em seguida, vem o 3 a 1, com 31 vezes (16,93%). O 3 a 0 foi repetido em 20 oportunidades (10,92%).

    As goleadas, por outro lado, não são tão raras. Tite conseguiu vencer por 4 a 0 em sete confrontos (3,82%). Há placares maiores, como 4 a 1, 5 a 1, 5 a 2, 6 a 0 e, claro, os 6 a 1 aplicados sobre o rival São Paulo, na reta final do Brasileirão do ano passado. Todos eles foram obtidos uma vez.

    – Acho que o que importa são as vitórias. Independentemente do placar, você consegue ter uma semana tranquila de trabalho. Se todo jogo conseguíssemos vencer por 3 ou 4, faríamos. Mas estar há sete jogos invicto é importante para nos dar confiança para vir aqui corrigir os erros. Muito melhor do que quando você perde e tem de corrigir. Se continuar assim, está bom – disse o lateral-direito Fagner.

    Tite rejeita qualquer rótulo que o coloque como um treinador com tendências defensivas. Mas não há como negar sua eficiência para montar o setor. Com ele no comando, o Corinthians terminou oito competições com a defesa menos vazada: Brasileirão (2011, 2013 e 2015), Paulistão (2012, 2013 e 2015) e Libertadores (2012 e 2013). Vale destacar que a equipe campeã sul-americana levou apenas quatro gols em 14 partidas.

    O Corinthians começa 2016 de maneira semelhante, mesmo tendo perdido Gil, seu principal defensor – vendido para o Shandong Luneng, da China. Yago assumiu a vaga ao lado de Felipe e vem agradando. Em nove jogos, a equipe foi vazada somente quatro vezes. A única vez em que sofreu mais de um gol numa mesma partida aconteceu no empate por 2 a 2 com a Ferroviária, em Araraquara.

    Veja Também

    Comments (7)

    1. Avatar
      Leonardo Quintilhano Sccp

      O importante é ganhar, 1×0, meio a 0, 2×1 ou até 6×1 kkk. O importante é ganhar…

    2. Avatar
      Osmar Mesquita

      Se durante esses campeonato ele fizer 1×0 e nao toma nenhum qm vai ser campeão no final.?! Isso so nao vale no brasileiro mais qnto ao resto 1×0 e goleada…

    3. Avatar
      Osmar Mesquita

      Se durante esses campeonato ele fizer 1×0 e nao toma nenhum qm vai ser campeão no final.?! Isso so nao vale no brasileiro mais qnto ao resto 1×0 e goleada…

    4. Avatar
      Juscenia Souza Silva

      O importante e não tomar nenhum

    5. Avatar
      Antônio Marcos

      Oq importa e os três ponto

    6. Avatar
      Alemão Domingues Neves

      Mais quantos pontos vale a vitória por 1 a 0 e a de 10 a 0 ?

    7. Avatar
      Henrique Souza

      ja perdi a esperança de ver o timao ganhar por mais de 2 gols

    Comments are closed.