Em busca de atacante, Timão terá dupla inédita no setor ofensivo

    O Corinthians está no mercado à procura de atacantes, mas está com dificuldades de encontrar um nome que se encaixe na atual situação financeira do clube. Por isso, Tite aproveita o que já tem no elenco para tentar fazer a equipe retomar o ritmo. Nesta quarta-feira, contra o Grêmio, em Porto Alegre, os amigos Stiven Mendoza e Ángel Romero vão formar dupla pela primeira vez.

    O colombiano e o paraguaio se aproximaram recentemente, principalmente com as saídas dos outros gringos do elenco: Lodeiro, uruguaio, no começo do ano, e Guerrero, peruano, na semana passada. Entrosados, eles vão tentar dar a profundidade que Tite tanto deseja no setor ofensivo.

    Problemas com lesões, suspensões e saídas de jogadores fizeram Tite mudar muito a dupla ofensiva ao longo do ano. Nos melhores jogos do Corinthians em 2015, Emerson fez parceria com Guerrero ou com Danilo, que atuou adaptado à posição de centroavante em alguns jogos da Taça Libertadores.

    Quando Sheik não pode jogar, Mendoza e Malcom tentaram exercer a função, nem sempre com sucesso. Após desfalques em sequência, Romero também ganhou uma chance – a primeira contra o Palmeiras, isolado no ataque, agora com o colombiano ao seu lado.

    – No jogo passado cometi o erro de tirar a profundidade da equipe. Quis aproveitar o bom momento do Petros, mais dois articuladores. Agora tenho dois articuladores para dois atacantes, contra o Palmeiras perdemos profundidade. Agora temos dois jogadores agudos, que deixam o campo mais comprido. Romero também está em um bom momento – afirmou Tite.

    A dupla de gringos só será possível porque Guerrero foi para o Flamengo, Emerson não terá contrato renovado, Malcom está com a seleção brasileira sub-20, e Luciano está machucado. O único reserva para o ataque, Vagner Love, está voltando de um período de duas semanas de trabalhos físicos.

    Com tantos desfalques, o Corinthians busca pelo menos um nome no mercado para compor o elenco. Entre opções do quilate de Biro Biro, da Ponte Preta, e Kieza, do Bahia, a diretoria vai atrás de quem tiver as melhores condições. O ideal, na visão da cúpula corintiana, é contratar alguém sem custos de direitos econômicos.

    Os valores inflacionados fazem o Timão ter cautela. Mesmo assim, a ideia é apresentar um novo nome nas próximas semanas. Enquanto isso, Mendoza e Romero vão ter a responsabilidade de devolver os gols ao Corinthians: foram apenas dois nos últimos seis jogos, entre Taça Libertadores e Campeonato Brasileiro.

    Veja Também