Em má fase, Douglas culpa falta de ritmo: 'O problema é jogar'

    Douglas voltou ao Corinthians em fevereiro e encheu a Fiel de esperança de que ele fosse novamente o maestro de 2008 e 2009. Mas, quatro meses depois do retorno, o armador não tem muito o que comemorar. Longe das grandes atuações do passado, o jogador admite que não está contente com a reserva, mas que precisa compreender as preferências de Tite.

    “Você nunca fica feliz (com a reserva), mas estou procurando voltar a ser aquele jogador de antes. Óbvio que para entrar em uma equipe que já tem padrão fica complicado. O time campeão brasileiro tinha essa formação. Aos poucos, vou pegando o ritmo”, afirmou.

    No esquema utilizado no Corinthians, Douglas é reserva dos armadores Danilo e Alex e não consegue brigar diretamente pelas vagas em virtude das más atuações. Por isso, não tem muitas oportunidades para atuar com frequência. Ele só apareceu como titular diante do Grêmio porque o treinador optou por preservar os titulares visando as semifinais da Libertadores contra o Santos.

    “O problema é jogar. Tenho de esperar, não adianta querer forçar. A equipe tem uma formação bacana desde o começo do ano e preciso respeitar”, ressaltou.

    Chamado de gordinho por parte da torcida, Douglas garante que está bem fisicamente e que necessita de mais ritmo de jogo para poder voltar a atuar em alto nível. As chances, porém, não devem aparecer tão cedo. Com o baixo rendimento diante do Grêmio, o jogador seguirá no banco de reservas.

    “Meu peso está legal e tecnicamente estou bem. Acabo sentindo no jogo porque jogo 15 ou 20 minutos. Isso dificulta quando pego uma partida inteira.”

    Reportagem: Globo Esporte

    Veja Também

    Notícias do Corinthians