Andres Sanchez - Corinthians

Em um ano, Andrés bate recorde negativo no Corinthians

05/12/2018 - 09:52 | Fonte: Lance!


O presidente Andrés Sanchez costuma sustentar que não é favorável à troca de treinadores e seu histórico no Corinthians mostra isso. Este ano, no entanto, houve uma mudança considerável nesta postura. Com a demissão de Jair Ventura e a iminente chegada de Fábio Carille, o dirigente terá feito três trocas de comando nesta temporada de retorno ao clube. É um recorde, pois iguala o total de mudanças de sua gestão passada, que teve dois mandatos de 2007 a 2011.

O Corinthians começou o ano com Carille, que saiu para o Al-Wehda, da Arábia Saudita, e fez com que a diretoria efetivasse Osmar Loss. O auxiliar, porém, durou pouco. Caiu após resultados ruins no Campeonato Brasileiro e abriu espaço para a chegada de Jair Ventura, demitido na última segunda-feira após brigar contra o rebaixamento no nacional. Prestes a ser anunciado, Carille fecha a terceira troca de comando no primeiro ano da nova gestão Andrés. Cenário bem diferente da outra passagem do dirigente.

Andrés foi eleito presidente do Corinthians pela primeira vez em outubro de 2007. Na época, o time era dirigido por Nelsinho Baptista e brigava contra o rebaixamento no Brasileiro. A queda não pôde ser evitada. Logo após o fatídico jogo do rebaixamento contra o Grêmio, em Porto Alegre, o dirigente disse que quem quisesse rir do clube, aproveitasse o momento, pois não iria rir mais. Ali, ele iniciava uma das eras mais vencedoras da história do clube, pautada na manutenção de treinadores a longo prazo.

Para comandar o time na Série B e tocar o projeto da retomada, Andrés contratou Mano Menezes e só foi perdê-lo em 2010. Forçado. Mano saiu para assumir a Seleção Brasileira no lugar de Dunga.

Para o lugar do gaúcho, Andrés contratou Adilson Baptista, que vinha de bom trabalho no Cruzeiro. O objetivo era ser campeão brasileiro, já que o Timão brigava com o próprio clube mineiro e o Fluminense. No entanto, Adilson fracassou e caiu pouco tempo depois após uma sequência de maus resultados. Viria, então, a terceira, última e mais importante troca de comando na era Andrés.

Para substituir Adilson, um outro gaúcho, aquele que se tornaria um dos maiores comandantes da história do clube: Tite. De volta ao Corinthians após uma passagem fracassada em 2005, o atual técnico da Seleção Brasileira deu continuidade ao projeto que faria o Timão conquistar tudo, inclusive a tão sonhada Libertadores. Mas o começo não foi fácil e a postura de Andrés de não mudar de treinador foi determinante para que a história do treinador não fosse interrompida. No início de 2011, o Corinthians foi eliminado da fase preliminar da Libertadores pelo modesto Tolima, da Colômbia. A derrota vergonhosa deixou o treinador por um fio, mas ele foi bancado por Andrés. Resultado: no mesmo ano, foi campeão brasileiro e, no ano seguinte, veio a Libertadores e o Mundial.

Andrés largou a presidência do Corinthians ainda em fevereiro de 2011, para dar lugar a seu diretor Mário Gobbi, mas o clube seguiu com a filosofia de trocar pouco de treinador. Dos grandes, é dos que menos mudou nos últimos anos. Desde 2008 até o início de 2018, o clube havia tido apenas seis treinadores: Mano (duas vezes), Adilson Baptista, Tite (duas vezes), Oswaldo de Oliveira, Cristóvão Borges e Fábio Carille. Sendo que desses, apenas Adilson, Oswaldo e Cristóvão foram demitidos. Este ano, por outro lado, o clube já demitiu Loss e Jair Ventura.

Andrés tem mandato até novembro de 2020. Como a ideia é fechar um contrato de dois anos com Carille, até dezembro de 2020, é possível que essa seja a última mudança de comando de sua gestão. Isso se for levado em conta o passado e não o momento do dirigente.

TÉCNICOS DO CORINTHIANS DESDE 2007, COM CADA PRESIDENTE:

COM ANDRÉS
​Nelsinho Baptista (2007)
Mano Menezes (2008-2010)
​Adilson Baptista (2010)
Tite (2010-2011)

COM MÁRIO GOBBI 
Tite (2011-2013)
Mano Menezes (2014)
Tite (2015)

COM ROBERTO DE ANDRADE 
Tite (2015-2016)
​Cristóvão Borges (2016)
Oswaldo de Oliveira (2016)
​Fábio Carille (2017)

COM ANDRÉS EM 2018
Fábio Carille
Osmar Loss
Jair Ventura