Empresa leva metade da receita do Corinthians com sócios-torcedores

    Dono da terceira melhor média de público em casa no Campeonato Brasileiro (31.552), atrás apenas de Flamengo (34,940) e Palmeiras (32.026), o Corinthians conta com o apoio de sua torcida para conseguir os bons resultados em Itaquera – é o melhor mandante da competição (89% dos pontos conquistados).

    Desde o início do ano, o número de sócios-torcedores triplicou, com novos planos e ações de marketing, passando de cerca de 44 mil para 129,123 mil contribuintes.

    O número dá ao clube o segundo melhor posto no ranking de sócio-torcedores, atrás apenas de Internacional (veja quadro abaixo). O ranking, chamado Torcedômetro, é feito pela fabricante de bebidas Ambev, dona do Movimento Por Um Futebol Melhor, uma espécie de clube de vantagens para o torcedor.

    O problema, no entanto, é que a receita ainda fica abaixo do esperado em relação ao número de sócios –o time é apenas o sexto colocado, atrás de outros times com menos torcedores cadastrados– por causa do contrato comercial feito com a Omni, empresa que cuida do programa Fiel Torcedor.

    Cerca de 50% do dinheiro arrecadado com o programa vai para a Omni e não fica nos cofres do clube, segundo o contrato firmado com o Corinthians, ao qual a Folha teve acesso. A reportagem também confirmou a informação com dirigentes do clube.

    A porcentagem, que é aplicada em cima do valor bruto arrecadado, é bem acima da taxa praticada no mercado, que varia de 5% a 30%, segundo levantamento feito com outros times. No caso do Corinthians, é a Omni quem paga todos os custos para manter o Fiel Torcedor –isso varia de clube para clube.

    O presidente do clube, Roberto de Andrade, já informou a conselheiros que está renegociando o acordo, mas o assunto é tratado como tabu internamente no Corinthians. Procurados, os departamentos de marketing e financeiro não quiseram comentar nem responder às perguntas feitas pela reportagem. Andrade disse que também não falaria sobre o assunto.

    A empresa Omni também não quis comentar –informou apenas que era para a reportagem procurar o Corinthians.

    Em uma reunião do Conselho Deliberativo do clube, porém, o mandatário foi questionado sobre as receitas do sócio-torcedor, ouviu pedidos de explicações dos conselheiros e disse que iria tentar melhorar o contrato, fazendo com que mais dinheiro ficasse no Parque São Jorge. Algumas reuniões entre a empresa e a diretoria já aconteceram, mas ainda não houve mudanças.

    No documento ao qual a Folha teve acesso, aparece inicialmente uma outra forma de divisão: quanto mais sócios o Corinthians tivesse, menos ele repassaria para a Omni. O contrato havia sido feito assim porque foi a parceira quem investiu a maior parte do dinheiro para colocar o programa em funcionamento.

    Chegando perto de 100 mil sócios, por exemplo, a porcentagem do alvinegro seria de 95% de toda receita.

    Em algum momento, porém, houve uma mudança no acordo. O novo acerto foi feito subdividindo o número de sócios em blocos de milhares, de modo que a porcentagem seja taxada em cima dessas unidades e não do total, fazendo sempre com que o clube não aproveite a vantagem do “quanto mais sócios, menos a pagar”.

    A expectativa de receita bruta neste ano é de R$ 18 milhões –até agora foram arrecadados R$ 12 milhões–, levando em consideração o que foi arrecadado no ano passado, já contando o aumento de fiéis durante esta temporada. A parte do Corinthians, portanto, ficaria em R$ 9 milhões.

    Uma observação é que alguns clubes contam a bilheteria na conta da receita do programa, como é o caso do Internacional, que tem os ingressos já contabilizados no sócio-torcedor.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians

    Comments (7)

    1. Avatar
      Samu Zlsp

      Isso chama-se MUTRETA.
      VERGONHA!

    2. Avatar
      Adriano Sousa

      O próprio Corinthians devia administra esse fiel torcedor.

    3. Avatar
      Leandro Maranconi

      Muita incompetência se isso for real…

    4. Avatar
      Jose Carlos Silva

      Isso é uma vergonha que esses caras fazem! !

    5. Avatar
      Eduardo Oyarce

      Do que adianta o Corinthians ter 129 mil sócios, se não tira proveito disso.

    6. Avatar
      Marco Araujo

      E quem fechou o contrato com essa empresa ta mordendo uma parte , é uma vergonha !!!

    7. Avatar
      Marcos Vieira Da

      Vergonha!!!!!

    Comments are closed.