Equilíbrio é o segredo corintiano para conquistar o Hexa do Brasileirão

    O atual campeão brasileiro vem para a competição em 2012 apostando na força do conjunto, no entrosamento entre os jogadores e no equilíbrio tático. Há mais de um ano com Tite no comando, o Corinthians espera repetir o feito de 2011 e levantar o troféu de hexacampeão. A maioria dos jogadores do elenco participou da campanha vitoriosa do ano passado e o treinador tem o grupo nas mãos.

    Com uma defesa consistente, o Timão é bem armado e explora a movimentação dos seus jogadores. Outro ponto forte é o grande número de opções no plantel, fator importantíssimo para uma competição longa. Com Paulinho e Ralf dando confiança ao meio de campo, a fiel torcida corintiana mantém esperanças de uma grande temporada.

    Eliminado nas quartas de final do Paulistão e disputando as quartas da Libertadores, o time do Parque São Jorge varia bastante sua escalação, sem perder a consistência tática. Com Liedson e Willian em má fase, Tite já escalou o time até sem centroavante. No gol, uma aposta. O goleiro Cássio assumiu a posição após falhas de Júlio César e vem correspondendo às expectativas.

    Após conturbada saída de Adriano – dispensado pelo clube por indisciplina – o Timão procura no mercado nomes de peso para ser referência no ataque. Alexandre Pato, do Milan, é um dos cogitados. Para conquistar o segundo título brasileiro consecutivo, o Corinthians confia na força do seu elenco, no grande número de jogadores e no comando de Tite, fórmula que deu certo em 2011.

    Time-base
    Cássio, Edenílson, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Danilo, Emerson, Jorge Henrique e Willian.

    Destaque
    Eleito o melhor volante esquerdo do último Campeonato Brasileiro e melhor segundo volante do Paulistão 2012, Paulinho continua arrebentando em campo. Seguro na defesa e participativo no ataque, o camisa 8 do Timão é a grande referência no meio-campo.

    Pontos fortes
    Sem grandes destaques individuais, a força do time paulista se baseia no conjunto. Com jogadores eficientes e entrosados, o grupo parece se entender apenas no olhar. A dupla de volantes Paulinho e Ralf garante a proteção necessária para a zaga, que costuma levar poucos gols.

    Pontos fracos
    Assim como em 2011, a camisa 1 continua sendo um grande problema. Júlio César começou o ano como titular, mas perdeu a vaga após falhas contra a Ponte Preta, que resultaram na eliminação do Paulistão. Cássio assumiu a posição. As laterais também apresentam dor de cabeça para Tite. Edenílson e Fábio Santos não são unanimidades no clube.

    Reportagem: Marca

    Veja Também

    Notícias do Corinthians