Vagner Mancini - Corinthians

    Evolução do trabalho de Vágner Mancini pode trazer bons frutos ao Corinthians no curto e longo prazos

    2020 não foi um ano fácil para boa parte dos clubes brasileiros. As interrupções levaram o esporte a estender a temporada do ano passado até o ano corrente, com o calendário apertado e forçando times a jogarem no seu limite físico por conta de limitações relativas ao elenco e outros elementos que se apresentarem ao longo da temporada.

    No Corinthians, as condições também ficaram longe do ideal. A troca no meio da temporada pelo técnico Vágner Mancini, após a saída de Tiago Nunes poucos meses depois da chegada do ex-comandante do Athletico Paranaense, poderia ter gerado uma instabilidade desnecessária a um time que demonstrava algumas fragilidades, principalmente em termos ofensivos.

    Por sorte Mancini surpreendeu a todos, incluindo fãs do Timão que tinham reservas quanto às possibilidades de um bom trabalho por parte de um técnico antes conhecido por resultados medianos em equipes de médio e pequeno porte no cenário brasileiro de futebol. No entanto, a superação de expectativas não significa que a temporada 2020-21 tenha sido algo memorável para o Corinthians, visto que o time terminou na 12ª colocação da tabela do Campeonato Brasileiro, com um saldo de gols zerado por conta de 45 gols feitos e 45 sofridos ao longo dos 38 jogos do torneio.

    Espera-se mais do Timão este ano, uma vez que Mancini terá comando do elenco desde o princípio da temporada. Entretanto, para isso, o técnico precisará mais uma vez extrair o máximo de uma equipe que, por conta das condições financeiras atuais, terá poucos reforços ao longo do ano. O que pode servir de consolação para os torcedores são os resultados iniciais do time na temporada 2021. Até o dia 13 de março a equipe se mantinha invicta, com dois empates e uma vitória contra a Ponte Preta no Campeonato Brasileiro por 2 a 1, apesar de ter perdido um jogador por conta de um cartão vermelho no segundo tempo da partida. Um dos empates foi contra o grande rival Palmeiras, por 2 a 2, com o time quase superando a vantagem de 2 a 0 aberta pelo oponente no primeiro tempo do confronto.

    São resultados que explicam o lugar de favorito do Corinthians em seus confrontos no Campeonato Paulista por parte de plataformas como a Fortuna Bet, na qual, no dia 14 de março, o Timão figurava como amplo favorito no confronto contra o São Caetano, com mais de 70% de chances de vitória. Esse favoritismo se estende às chances de trazer para o Parque São Jorge o título estadual pela 31ª vez na sua história, após chegar tão perto de tal feito no ano passado.

    Para continuar a dar ânimo ao time, é preciso que estes resultados a nível estadual sejam trazidos também às competições nacionais. É algo a ser feito na Copa do Brasil, com o Corinthians enfrentando o Salgueiro de Pernambuco no dia 18 de março. Ao longo da temporada, será preciso também um melhor manejo do elenco principalmente no que tange ao uso de veteranos e talentos promissores por parte de Mancini. Enquanto a evolução no processo de renovação do contrato de Juan Cazares é algo a ser celebrado, não se pode perder de vista a possibilidade de perder promessas como Cauê por conta de dificuldades nas negociações com outros times.

    São detalhes que concernem não só ao planejamento a curto prazo do Corinthians, mas também à longevidade do time e à sua potencial recuperação no longo prazo. É preciso ter em mente que enquanto o que se faz no presente é importante, de nada valem tais movimentações se elas acabarem atrapalhando o clube ao longo do caminho. Quanto mais decisões acertadas forem sendo tomadas tendo em vista estas perspectivas de curto e longo prazo, melhor será para o Corinthians e para seus torcedores.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Duilio Monteiro Alves
    Notícias do Corinthians
    Vagner Mancini - Corinthians