Fagner pede calma após queda e diz: ‘Não podemos jogar fora 31 jogos’

    Um dia após a eliminação do Corinthians na Taça Libertadores, para o Guaraní, o lateral-direito Fagner foi o responsável por dar explicações sobre o atual momento do time. Tratado como melhor do Brasil até pouco tempo atrás, o Timão vive crise técnica e perdeu duas vezes para o rival do Paraguai. Sereno, o lateral pediu que o trabalho não fosse esquecido.

    Por isso, Fagner evitou falar em mudanças drásticas no elenco após a queda na competição sul-americana. Para ele, a manutenção de boa parte da equipe será fundamental se o Corinthians quiser fazer boa campanha no Campeonato Brasileiro.

    – O mais importante é o grupo hoje estar fechado e ciente do que pode fazer. Sobre reformulação, isso cabe à diretoria. Não cabe a mim. O grupo é muito forte e demonstrou isso. Infelizmente temos uma cultura em que uma eliminação já gera mudanças, o treinador não é bom… Não podemos jogar fora 31 jogos por causa de três derrotas e uma eliminação – afirmou Fagner.

    O Corinthians viveu grande fase nos primeiros meses de 2015, mas o momento mudou nas últimas nove partidas: quatro empates, três derrotas e apenas duas vitórias. O último revés foi o mais dolorido, dentro da arena. Fagner sentiu muito a eliminação na Libertadores.

    – As primeiras 12 horas são mais difíceis, o jogo está muito vivo e intenso na cabeça de cada um. É complicado chegar em casa, você quer ficar um pouco isolado e refletir. O mais importante agora é tentar tirar proveito de tudo o que. Temos uma competição longa e difícil pela frente. Agora é pensar na Chapecoense – receitou o lateral.

    O time catarinense será o adversário do Corinthians no próximo sábado, ás 21h (horário de Brasília), em Araraquara. Brasileirão e Copa do Brasil serão as únicas esperanças de título do Timão até o fim do ano.

    Veja Também