FAQs do Corinthians: as perguntas frequentes sobre a falta de reforços

    Camisa mais valiosa do Brasil, patrocínios, cotas milionárias de direitos de transmissão, bilheteria cheia a cada jogo em casa. Em tese, o Corinthians teria dinheiro mais do que suficiente para contratar jogadores de peso para o segundo semestre de 2016.

    Por que, então, o Timão parece estar atrás de seus adversários na busca por reforços? A conta da grana que o clube tem para gastar no futebol não é tão simples assim…

    “A situação hoje é bastante diferente daquela que encontramos no início de 2015. Já começamos a quitar nossos compromissos. Agora a situação é a de sempre, difícil para os clubes. É uma situação confortável, mas não podemos perder o rumo. Estamos fazendo de tudo para manter esse nível financeiro adequado”, diz o diretor financeiro Emerson Piovezan, principal responsável pelo equilíbrio das contas do clube.

    “O torcedor precisa entender que a equação não é fácil. Não é apenas vender um atleta e aplicar na contratação de outro. Temos compromissos a honrar”, completa o dirigente.

    Para o Campeonato Brasileiro, chegaram apenas Camacho e Bruno Paulo, ambos do Audax, ambos sem custos. Para tentar explicar a equação que faz o Corinthians ter cautela antes de fazer grandes contratações, o GloboEsporte.com listou as principais dúvidas dos torcedores e montou uma lista no formato “FAQs”. O termo é um acrônimo da expressão inglesa “Frequently Asked Questions”, que pode ser traduzida por “Perguntas Mais Frequentes”.

    Vamos aos FAQs do Timão:

    Qual o tamanho real da dívida do Corinthians hoje?
    O clube fechou 2015 com um déficit de R$ 97 milhões – as dívidas acumuladas somam R$ 393 milhões . A maioria desse dinheiro é relacionado a tributos não pagos em administrações anteriores e renegociados pela atual diretoria. O diretor financeiro Emerson Piovezan diz não ter os números exatos do primeiro semestre de 2016 porque o clube está trocando todo seu sistema informatizado de controle do dinheiro.

    A camisa é a mais valiosa do Brasil? Por que o clube não investe no futebol?
    Ela não é a mais valiosa, mas quer ser. A projeção é de R$ 70 milhões anuais quando todas as propriedades forem vendidas. Hoje, porém, só R$ 44 milhões são garantidos pelos contratos com Caixa, Winner Play, Special Dog e Tim. O clube tem uma meta: só gastar o que recebe. Enquanto novos acordos não forem firmados, a camisa alvinegra não será a mais cara do país.

    Os R$ 44 milhões não são suficientes para contratar um jogador top?
    Em tese, são. Mas temos de lembrar alguns fatos. Primeiro: a dívida astronômica citada na primeira resposta. Segundo: as duas prioridades do clube com todo o dinheiro que entra no caixa. De acordo com a diretoria financeira, a folha de pagamento e os tributos. Só em salários e encargos, o futebol custou R$ 115,6 milhões em 2015 – quase R$ 10 milhões mensais. O panorama não mudou muito, e deve piorar com Alexandre Pato. São mais R$ 800 mil por mês: R$ 4,8 milhões no total.

    Se é assim, como o Corinthians conseguiu contratar no início do ano?
    O cenário era diferente. O clube acabava de ser campeão brasileiro e negociou seis titulares com o exterior – Gil, Ralf, Renato Augusto, Jadson, Malcom e Vagner Love. Jadson e Renato, os mais valorizados, renderam, juntos, R$ 30 milhões ao Corinthians. Gil, sozinho, rendeu outros R$ 32 milhões, já descontando tributos decorrentes da transferência internacional. Assim, o clube pôde gastar R$ 42,8 milhões em cinco contratações: Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, André, Guilherme e Balbuena. Os quatro últimos foram contratados por meio de pagamentos parcelados. De qualquer maneira, o dinheiro das vendas já não está mais no Corinthians.

    Calma! O Corinthians, então, ainda paga por contratações antigas?
    Sim, e o procedimento é normal em qualquer clube. Hoje, é raro que uma negociação seja acertada à vista – normalmente, apenas chineses e árabes adotam a prática. No caso do Timão, além de Giovanni, André, Guilherme e Balbuena, ainda há duas parcelas a pagar referentes à chegada de Elias, em 2014. O Sporting, de Portugal, tem dois milhões de euros a receber, e de acordo com a cotação do dia. A desvalorização do real, portanto, aumentou a dívida corintiana com os portugueses.

    E o dinheiro da TV? O Corinthians não é quem mais recebe pelas transmissões?
    O dinheiro arrecadado com cotas de transmissão da TV normalmente é usado para renegociar dívidas antigas – a maioria tributárias. Mesmo em 2015, quando apresentou R$ 122 milhões no balanço, o dinheiro não foi utilizado para contratações. Normalmente, apenas uma pequena parte desse montante se converte em reforços para o elenco. Patrocínios e bilheteria seriam as maiores fontes de renda nesse sentido.

    Cadê o dinheiro da venda do Felipe?
    Sabe aqueles valores que normalmente anunciamos nas matérias sobre negociações? Nem toda a grana vai para os cofres do clube. Longe disso. No caso de Felipe, por exemplo: o Timão vendeu 75% dos direitos econômicos dele ao Porto, por cerca de R$ 24 milhões. Deste valor, cerca de 20%, em média, é retido pela Receita Federal, que sempre embolsa porcentagem de transações internacionais. Dessa maneira, o valor cai para R$ 19,2 milhões. A partir daí, é necessário pagar possíveis intermediários e até o próprio jogador. Além disso, o pagamento é parcelado. No caso do Porto, seriam quatro parcelas. Na prática, então, o clube só receberia, em um panorama otimista, menos de R$ 5 milhões no ato da transferência. Insuficiente até para quitar a folha de pagamento mensal do futebol. O lado bom? O clube ainda tem 25% dos direitos de Felipe e pode faturar numa negociação futura.

    Há alguma outra prioridade que impeça contratações imediatas?
    Antes de contratar alguém de fora, o clube quer se acertar com quem já está lá, renovando contratos e comprando partes de direitos econômicos. Isto deve ocorrer nos próximos dias com Bruno Henrique, que só tem contrato até o fim de 2016 e terá uma fatia adquirida junto ao Coimbra, clube que pertence ao Banco BMG. Uendel e Walter também renovaram. Mais protegido por contratos longos, o Corinthians pode fazer melhores negócios, arrecadar mais dinheiro e, quem sabe, poder investir um pouco mais na própria equipe.

    Quando o Corinthians vai poder usufruir da bilheteria da arena?
    Só quando quitar os R$ 400 milhões que deve ao BNDES por conta de um empréstimo realizado para a construção do estádio. Hoje, a duras penas, o clube consegue pagar parcelas de R$ 5,7 milhões mensais – a única fonte deste pagamento é a bilheteria. O valor líquido nem passa pelo clube e vai direto para a BRL Trust, fundo que faz a gestão da arena. Em 2015, a arrecadação bruta total chegou aos R$ 73 milhões. A renda líquida média é de 60% do total. O resto se gasta em pessoal, manutenção, serviços, policiamento e, principalmente, taxas cobradas por Federação Paulista de Futebol, CBF e Conmebol, nos jogos de Libertadores. Só a manutenção custa R$ 2,7 milhões mensais, em média.

    Como a conta não fecha, o Corinthians pediu ao BNDES um período de carência de 17 meses para voltar a pagar a parcela mensal. A ideia do clube é fazer caixa e, a partir de agosto de 2018, quitar o montante sem sustos. A diretoria estima que pode levar mais sete, oito anos até pagar tudo. Isso num cenário otimista.

    E os famosos naming rights? Não vão sair nunca?
    O clube calcula que receberá R$ 400 milhões por 20 anos de contrato e diz ter negociações adiantadas há alguns meses, mas não há previsão de anúncio. A empresa que negocia para adquirir os naming rights também assumirá o controle do programa Fiel Torcedor, hoje com mais de 130 mil torcedores adimplentes. Cartões de crédito com uma série de benefícios serão oferecidos, o que poderá render frutos ao parceiro. O anúncio da parceria representaria enorme alívio ao Corinthians, que conseguiria quitar logo o estádio. E ficar com toda a bilheteria milionária dos jogos…

    Em resumo: o torcedor do Corinthians não deve esperar grandes contratações no segundo semestre?
    É bom não se animar muito. Com todos os fatores listados acima e a ideia de equilibrar o caixa, fica difícil trazer um nome muito caro. É por isso, por exemplo, que está difícil trazer um centroavante. Nomes do exterior como Marco Ruben, Gustavo Bou e Nico López estão praticamente descartados. A janela internacional fecha no próximo dia 19, o que poderia apressar a diretoria. O clube, porém, sinaliza que deve procurar soluções dentro de casa. Ainda mais com a volta de Alexandre Pato.

    Veja Também

    Comments (19)

    1. Avatar
      Doriva Billatto Jr.

      Só engana todo mundo consegue até o Santos e o timão nada vai pra vende é na hora pra comprar nem pensa só fica inventando mentiras vai si fude diretoria de merda

    2. Avatar
      Francisco Olivan Nascimento

      Esse presidente do carai tá roubando o Timão fica só enrolando e não contrata ninguém esse Fdp

    3. Avatar
      Joao André

      pq não contrata o Calleri já q os bamby não vão ficar com ele

    4. Avatar
      Joao André

      pq não contrata o Calleri já q os bamby não vão ficar com ele

    5. Avatar
      Vando Carlota

      Tem que ser afastado do corinthians esse presidente corrupto. .

    6. Avatar
      Vando Carlota

      Tem que ser afastado do corinthians esse presidente corrupto. .

    7. Avatar
      Danilo Freire

      Pra onde vai o dinheiro das vendas dos jogadores? E os patrocínios? E o sócio torcedor?

    8. Avatar
      Danilo Freire

      Pra onde vai o dinheiro das vendas dos jogadores? E os patrocínios? E o sócio torcedor?

      • Avatar
        Eleno da Silva

        TV 122 + 44 patr. + vend d jog. 100 milhoes = 266 milhoes Gasto 40,2 milhoes e o socío torc=????
        Presidente boca mucha , conta outra.

    9. Avatar
      Edicarlos Santos

      Como um clube q mais arecarda em bilheteria,em cota de televisão, em patrocínio não contrata jogadores bons para o clube e se não tivese tanta patrocínio como seria?

    10. Avatar
      Edicarlos Santos

      Como um clube q mais arecarda em bilheteria,em cota de televisão, em patrocínio não contrata jogadores bons para o clube e se não tivese tanta patrocínio como seria?

    11. Avatar
      Fábio Paixão

      DIRETORIA CORRUPTA !! FIEL TORCEDOR CANCELADO.
      SSA/ BAHIA

    12. Avatar
      Fábio Paixão

      DIRETORIA CORRUPTA !! FIEL TORCEDOR CANCELADO.
      SSA/ BAHIA

    13. Avatar
      Marcus Vinicius de Mattos

      Pior diretoria de todos os tempos

    14. Avatar
      Marcus Vinicius de Mattos

      Pior diretoria de todos os tempos

    15. Avatar
      Bombeiros Bombeiro

      Pelo que eu entendi, não terá reforço nenhum o time é esse msm e não soube explicar para onde está indo o dinheiro das contratações. Péssima gestão esta.

    16. Avatar
      Fabyo Lima

      Várias desculpas só falam que estão atentos ao mercado e não trazem ninguém td mentiroso

    17. Avatar
      Paulo Ferreira

      Varias desculpas e nada de Reforços

    18. Avatar
      Carlos Júnior

      Incompetente

    Comments are closed.