Fora da Libertadores, Marquinhos agrada e já ganha elogios no Timão

    A situação da zaga corintiana para a estreia em casa na Libertadores, contra o Nacional-PAR, nesta quarta, preocupa o técnico Tite. Apostando na recuperação da cirurgia no joelho de Paulo André, o treinador decidiu inscrevê-lo ao lado de Chicão, Leandro Castán e Wallace na competição. Agora, com a lesão de Wallace, o Timão deve ir ao Pacaembu sem suplentes para a posição. Para azar do jovem Marquinhos. Novato entre os profissionais, ele já tem até clássico disputado no currículo e, apesar dos inúmeros elogios recebidos, assiste pela TV ao Timão na competição sul-americana.

    Titular do Corinthians em somente duas partidas desde que foi promovido as profissionais, o jovem jogador de 17 anos mostrou personalidade na derrota para o Peixe. Nas chances que recebeu na equipe, provou já ter a qualidade de “gente grande” e deixa Tite, com problemas na posição, arrependido de não tê-lo inscrito na primeira fase da Libertadores.

    “Que orgulho tenho de um garoto de 17 anos ser abraçado por um grupo todo e jogar a bola toda que jogou”, disse o treinador.

    Apesar de jovem, Marquinhos tem rodagem. Capitão da Seleção Sub-17, sagrou-se campeão sul-Americano no ano passado e ainda foi um dos destaques corintianos no título da Copa São Paulo em janeiro. Observado por Tite desde a última temporada, agradou e mostra ser uma boa opção na ausência dos mais velhos. Tanto que já é elogiado pelos companheiros. Como Leandro Castán, um dos “professores” do jovem zagueiro.

    “Muito bom, zagueiro novo, de muita qualidade. Já víamos desde o ano passado que era um zagueiro que iria fazer sucesso. Mostrou isso. Procuramos conversar, tenho certeza que terá um futuro brilhante pela frente”, elogiou.

    Reportagem: Globo Esporte

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians