Lance! - 18 de janeiro de 2017 às 10:20


O Corinthians faz  nesta quarta-feira, a partir das 22h, seu primeiro jogo nesta temporada, contra o Vasco, em Orlando, nos Estados Unidos, pela Florida Cup. Além de ser uma oportunidade de o torcedor do Timão ver como a equipe atuará neste início de 2017, também é a chance de dois jogadores começarem a apagar um “trauma” da Fiel. O volante Gabriel e o atacante Jô são as apostas do Corinthians para afastar as “sombras” de Ralf e Vagner Love, os últimos jogadores que se destacaram nos respectivos setores.

Gabriel foi o reforço mais badalado neste início do ano. O volante, que defendia o Palmeiras, sabe que chega para uma posição que é carente no Corinthians desde a saída de Ralf, mesmo que depois Bruno Henrique tenha se destacado até ser vendido em agosto do ano passado. Em sua apresentação, inclusive, Gabriel foi questionado sobre o antigo camisa 5 e evitou comparações.

“O Ralf é um jogador muito respeitado da posição por tudo o que construiu no Corinthians e na carreira, chegando em Seleção. Mas o Ralf é o Ralf e eu sou o Gabriel. Sou um jogador de muita marcação, muita pegada, e gosto de aparecer para o jogo também. Vou tentar corresponder à altura do que a torcida espera, do que a diretoria depositou em mim como confiança, o grupo, a comissão do Carille. Estou muito feliz e louco para jogar. Não vejo a hora de entrar em campo e representar essa camisa”, disse Gabriel, que gera grande expectativa no técnico Fabio Carille.

“Ele tem a característica que o corintiano gosta, marca muito, qualidade de jogo também. Após o Ralf, tivemos resposta boa com Bruno Henrique e depois tivemos dificuldades. Vai virar ídolo”, analisou o treinador, em entrevista coletiva na última terça-feira.

Jô, por sua vez, admite que carrega grande responsabilidade no Timão. O atacante chegou ao clube ainda no fim de 2016, quando passou a treinar com o restante do elenco no CT Joaquim Grava, e estreia hoje nesta segunda passagem pelo clube. Embora saiba da grande expectativa dos torcedores, ele diz não ser o “salvador da pátria” e valorizou os concorrentes pela posição.

“Não sou o salvador da pátria, sou mais um jogador que chega para ajudar. Aqui tem grandes atacantes, tem o Gustavo com potencial muito grande jovem, 21 anos, bom jogador. Tem o Guilherme que faz bem essa função, tem o Romero. Sou mais um para brigar e ajudar. Mas claro que voltando após 11 anos, com experiência, a responsabilidade aumenta. Mas com sabedoria vou superar tudo isso”, afirmou Jô.

A dupla, portanto, tem nesta quarta-feira o início do desafio de fazer a Fiel enfim esquecer Ralf e Vagner Love, que deixaram o clube após a conquista do Campeonato Brasileiro de 2015. Gabriel e Jô atuarão nos primeiros 45 minutos, já que o técnico Fabio Carille pretende trocar toda a equipe no segundo tempo. O desafio está prestes a começar!

VOLANTES TESTADOS

Bruno Henrique: após a saída de Ralf, Bruno Henrique assumiu a posição e conseguiu se destacar. Mas foi vendido ainda em agosto do ano passado para o Palermo (ITA).

Willians: chegou por empréstimo de um ano do Cruzeiro, em troca envolvendo a ida de Marciel para a Raposa. Sem ter sequência, chegou até a discutir com o torcedor e não teve vínculo renovado.

Cristian: voltou para o Corinthians para a temporada de 2015, mas não conseguiu repetir o sucesso que teve na primeira passagem. Após diversas chances e algumas lesões, é novamente reserva.

Camacho: foi contratado após o Paulistão do ano passado e chegou a ser utilizado na função. Carille, porém, prefere Camacho atuando mais à frente.

ATACANTES TESTADOS

André: ficou no Corinthans apenas no primeiro semestre de 2016. Após ser contratado em janeiro, foi vendido ao Sporting (POR) em agosto. Sofreu críticas principalmente após a eliminação na Libertadores.

Guilherme: foi testado na posição de 9 em alguns jogos, mas não conseguiu ter uma sequência com boas atuações.

Danilo: experiente meia também foi testado à frente no início de 2016, até a chegada de André.

Luciano: mais um que atuou como centroavante, mas não repetiu as boas atuações do primeiro semestre de 2015. Foi negociado em agosto do ano passado com o Leganés (ESP).

Lucca: não correspondeu nas poucas chances que teve na função. Ficou no Brasil para ser emprestado a algum clube.

Gustavo: chegou no segundo semestre do ano passado e já foi emprestado ao Bahia. Não marcou pelo Corinthians.

Comentários