Haddad depõe ao MP e reforça denúncia por propina na Arena Corinthians

    • Marcelo D Santis/FramePhoto/Estadão Conteúdo

      Haddad falou com Ministério Público sobre suposta propina na Arena Corinthians

      Haddad falou com Ministério Público sobre suposta propina na Arena Corinthians

    O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, depôs na tarde desta quarta-feira à corregedoria do Ministério Público de São Paulo sobre o possível caso de propina relacionada à Arena Corinthians. Em breve declaração ao UOL Esporte, Haddad disse que repetiu as informações, afirmou estar satisfeito com o desfecho do episódio e não quis responder outras perguntas.  

    “Foi normal. Não teve nada além do que saiu revista Piauí, então apenas reiterei. Já falei disso mais de uma vez, então estou satisfeito”, disse Haddad. A assessoria de imprensa do ex-prefeito paulistano (2012-2016) informou ainda que a visita dele ao MP foi espontânea. A ideia do ex-prefeito é que as investigações possam ser aprofundadas. 

    Em texto recente publicado pela Piauí, Haddad revelou que em 2012 tomou conhecimento sobre um possível pedido de propina por parte do promotor público Marcelo Milani e que levou o caso à corregedoria do órgão na ocasião. Segundo o que soube o ex-prefeito à época, Milani teria pedido R$ 1 milhão para não ingressar com ação contra a emissão de CIDs. 

    Fato é que Milani, na época, deu entrada com a ação pública, o que atrasou o processo de venda de certidões. No momento, o Corinthians conseguiu vender pouco mais de 10% das certidões em um valor total que supera R$ 460 milhões. 

    Em entrevista ao Blog do Perrone, o promotor Marcelo Milani negou as acusações de Haddad e prometeu processar o ex-prefeito por calúnia e difamação. 

    Veja Também