Jô reconhece limitações, mas quer mais: ‘Tem Brasileiro, Sul-Americana…’

    O Campeonato Paulista regenerou Jô. Da desconfiança desde a contratação no ano passado, o centroavante terminou a competição como campeão e um dos destaques. O centroavante corintiano, depois do empate por 1 a 1 que garantiu o 28º troféu da história para o clube, destacou a fome por mais troféus na temporada.

    “Trabalhei quietinho na minha, com a minha humildade, ainda não estou satisfeito, só vou ficar satisfeito quando tiver mais títulos. Tem Campeonato Brasileiro, Sul-Americana…;no fim do ano, quando estarei de férias, aí sim posso pensar nisso”, declarou o atacante à ‘TV Globo’, antes de destacar o maior mérito do elenco.

    “Grupo teve humildade para saber os limites e limitações, mas foi merecido. A desconfiança e a retomada da confiança. Deus é muito bom”, acrescentou o camisa 7.

    O camisa 7 corintiano termina o Campeonato Paulista como o artilheiro da equipe, com seis gols, cinco deles em clássicos contra Santos, Palmeiras e São Paulo. O ponte-pretano William Pottker e o são-paulino Gilberto, com nove, foram os goleadores da competição.

    A mudança de Jô, anteriormente sob desconfiança e agora destaque do Corinthians antes da estreia do Brasileiro, deve-se a uma alteração na vida fora dos gramados. Pelo menos esta é a visão da mulher do camisa 7, Ana, que deu entrevista à Rádio Globo após a conquista.

    “Não desisti da minha família. Vivemos um momento de crise grande no nosso relacionamento. Disse que ia largar tudo. Depois que entreguei minha vida a Deus, tudo mudou. Eu aprendi que sou a base para dar força para o meu marido. Deus é Fiel. O Jô que ele era passou. O que importa é o Jô de hoje”, disse Ana.

    Veja Também