Jogos inesquecíveis: a goleada por 8 a 2 na Copa Libertadores

    A noite de 10 de março de 1999 é inesquecível para a Fiel e uma das mais marcantes da história recente do Corinthians na Copa Libertadores da América. Na ocasião, o Timão enfrentou o Cerro Porteño, do Paraguai, pela primeira vez. No estádio do Pacaembu, o Alvinegro goleou o adversário por incríveis 8 a 2.

    Mesmo em um time recheado por craques renomados, como Gamarra, Vampeta, Rincón, Ricardinho e Edílson, a estrela corinthiana naquela noite foi um filho do Terrão: o atacante Fernando Baiano. Titular na vitoriosa campanha da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1999, foi promovido ao profissional em seguida e entrou como titular contra o Cerro Porteño.

    O primeiro gol da noite foi marcado por Edílson logo aos cinco minutos do primeiro tempo. A estrela de Fernando Baiano começou a brilhar em seguida e o atacante marcou três vezes consecutivas em um intervalo de apenas sete minutos (balançou as redes aos 9, aos 14 e aos 16). Antes do intervalo, o filho do Terrão ainda fez o quarto e deu números finais à etapa inicial: 6 a 1 (Indio, para o Corinthians, e Mauro Caballero, para o Cerro Porteño, também marcaram).

    Na segunda etapa e com a vitória praticamente assegurada, o ritmo do Corinthians diminuiu. Mesmo sem tanta agressividade, o Timão buscou o gol adversário e chegou ao sétimo com Silvinho. Toledo, do Cerro Porteño, diminuiu. A dois minutos do fim, Fernando Baiano marcou o seu quinto e fechou o histórico placar no Pacaembu.

    Comandado por Evaristo de Macedo, o Corinthians começou o jogo com Nei, Índio, Cris, Gamarra e Silvinho; Vampeta, Rincón e Ricardinho; Dinei, Edílson e Fernando Baiano. Os volantes Amaral e Edu Gaspar entraram durante a partida.

    Veja Também