Jogos Inesquecíveis: o golaço de Emerson na semifinal da Libertadores da América

    A difícil caminhada do Corinthians na Libertadores da América de 2012 estava chegando ao fim. Após meses de muitas emoções, o Timão se encontrava na semifinal da competição onde realizaria o clássico regional contra o poderoso ataque do Santos de Elano, Paulo Henrique Ganso e Neymar. Podendo decidir no Pacaembu, o Coringão iniciou aquele confronto fora de casa.

    No dia 13 de junho, a Vila Belmiro se transformou em uma panela de pressão para o Corinthians, que voltava a jogar uma semifinal de Libertadores após 12 anos. Porém, a expectativa não se transformou em realidade na primeira etapa. O Santos passou mais tempo na metade de campo do Timão, mas não conseguiu criar grandes oportunidades.

    Veja mais:
    Jogos inesquecíveis: a superação nas oitavas de final da Libertadores
    Danilo: o toque de gênio na Libertadores da América de 2012
    Tite: a volta por cima na escalada rumo ao título inédito da Libertadores

    Elano tentou surpreender Cássio em cobrança de falta, defendida com tranquilidade pelo goleiro. Sheik respondeu com chute de longe, também sem perigo, minutos depois. A segunda chance que caiu nos pés do camisa 11 foi mortal. Aos 27 minutos, Paulinho, herói diante do Vasco nas quartas de final, recebeu de bom passe de Alex na intermediária, arrancou e tocou para Emerson na direita, já dentro da área. O domínio foi preciso, chegando a parar a bola antes de bater colocado no ângulo de Rafael. Um golaço na Vila Belmiro.

    Antes de o primeiro tempo se encerrar, ainda deu tempo de Ralf evitar o empate, salvando a bola em cima da linha, após boa trama santista pela esquerda, que terminou em finalização de Alan Kardec na marca do pênalti.

    O segundo tempo não fugiu à regra do que vinha sendo o mata-mata para o Corinthians. Cássio, que segurou o bombardeio do Emelec (EQU) em sua estreia pela equipe e que fez o impossível se tornar realidade diante de Diego Souza, voltou a fechar o gol corinthiano.

    Nos minutos iniciais da etapa complementar, o goleiro parou Durval em finalização à queima roupa e Borges, em cabeceio que quase o encobriu. Até quando Leandro Castán atacou seu próprio gol, Cássio estava lá para interferir – o zagueiro corinthiano depois desviaria cruzamento que encontraria Neymar sem goleiro para marcar.

    No lance seguinte, o camisa 12 fez a sua melhor intervenção da noite. Após cobrança de escanteio, a bola ficou viva na área e se ofereceu a Juan, que soltou o pé e viu Cássio se esticar todo e, com muito reflexo, espalmar para fora.

    Após o apito final, o Corinthians voltou para São Paulo com vantagem no jogo de volta. Neymar até abriu o placar para o rival, no Pacaembu, mas Danilo tratou de empatar a partida e classificar o Timão para a grande final diante do poderoso Boca Juniors (ARG).

    Veja Também

    Notícias do Corinthians