Lateral do Timão confia em pagamento e descarta ‘ciúme’ de Guerrero: ‘Ninguém é burro’

    A diretoria do Corinthians havia prometido quitar as dívidas com o elenco até a última quinta-feira, fim de abril. No entanto, sem conseguir avalizar o empréstimo bancário, o clube teve novamente de adiar o pagamento de premiações e direitos de imagem atrasados.

    Um dos líderes do elenco, o lateral-esquerdo Fábio Santos reforçou que tem confiança nos dirigentes e que o presidente Roberto de Andrade goza de prestígio com os jogadores. Nos últimos dias, o mandatário e o superintendente Andrés Sanchez convocaram alguns dos mais experientes para explicar a situação. Fábio Santos, Renato Augusto, Elias, Ralf, Cássio e Danilo foram os escolhidos para passar informações aos companheiros.

    – Na verdade, não tem prazo (para receber os atrasados). A gente não foi cobrar se tem data, eles que chamaram a gente, tentaram dar uma justificativa. A relação com a diretoria é boa, o Roberto tem prestígio grande com a gente. A gente sabe que eles estão correndo atrás. Óbvio que todos nós precisamos, mas temos confiança de que estão correndo atrás e que vão pagar o quanto antes – disse o camisa 6 do Timão, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Joaquim Grava.

    O atraso no pagamento das dívidas atualmente trava as conversas de renovação de contrato do centroavante Paolo Guerrero. O peruano pede cerca de R$ 18 milhões de luvas para ficar no Timão depois de 15 de julho, quando acaba o vínculo atual.

    – Até brinquei com o presidente: “Nessa época, não gostaria de estar na sua pele”. Existe a pressão do torcedor, até a nossa, para o Guerrero renovar. Ele é um jogador importantíssimo. A gente entende que, pela questão dos atrasados, eles não podem conversar antes de quitar tudo. O tempo vai passando, o contrato está perto de encerrar, mas ele entende. Ele está confiante que vai ficar, quer ficar. A negociação não sei dizer como está, mas todos estão batalhando para resolver isso o mais rápido possível – completou Fábio.

    Fábio Santos descarta que haja “ciúmes” do elenco para o pagamento de um valor exorbitante ao camisa 9, mesmo em momento de crise financeira.

    – Nenhum jogador que está para receber, ninguém aqui é burro. A gente sabe da importância do Guerrero, a gente precisa dele. Estamos brigando por títulos e, com ele, tudo fica mais fácil. A confiança é tão grande na diretoria que poderia até renovar antes com ele para quintar a dívida com os outros. O grupo é maduro suficiente e tem relacionamento aberto. A gente sabe que a diretoria tem esse cuidado para, quem sabe, quitar primeiro o que está devendo para depois acertar a renovação dele, para evitar qualquer tipo de picuinha – ressaltou o lateral alvinegro.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians