Lateral pede Timão ‘geladeira’ contra o Emelec no Pacaembu

    O empate por 0 a 0 com o Emelec, no Equador, na partida de ida das oitavas de final da Libertadores até que foi um bom resultado para o Corinthians. Mas o placar acendeu um sinal de alerta no clube alvinegro para o jogo desta quarta-feira, no Pacaembu. Afinal, se sofrer um gol terá de fazer dois. E assim por diante.

    Como a igualdade com gols dá a vaga ao time equatoriano, o Timão precisa ficar atento para não ser vazado. E como diz Edenílson: tem de ser uma “geladeira”.

    “Temos de estar concentrados o tempo todo dentro de campo. O apoio da torcida é sempre bom, mas se formos no embalo, com pressa, não vai dar certo. Temos de ser gelados, frios”, comentou o lateral-direito.

    Nessa Libertadores, ao menos, o retrospecto do Corinthians em casa é positivo. Três jogos e três vitórias, todas sem ser vazado: 1 a 0 no Cruz Azul, 2 a 0 no Nacional e 6 a 0 no Deportivo Táchira.

    Para o duelo com o Emelec, o técnico Tite não terá Jorge Henrique, suspenso pelo cartão vermelho. As opções para a vaga são Alex e Liedson. Mas o suspense segue.

    “Só Deus e o Tite é que sabem”, finalizou Edenílson.

    O time equatoriano viajou no último sábado para São Paulo e vem na torcida por um gol. Na primeira fase, a equipe teve três vitórias e três derrotas. O empate da última semana foi o único do Emelec nesta edição da Libertadores.

    “Vamos ao Brasil para jogar como na quarta-feira passada, em nosso campo, e tentar marcar um gol”, disse o técnico Marcelo Fleitas.

    Reportagem: Globo Esporte

    Veja Também

    Notícias do Corinthians