Lealdade, marcação e “Tite-taka”. Corinthians reforça seu DNA no Paulistão

    Há duas determinações curiosas da comissão técnica do Corinthians sobre os treinamentos. A competitividade entre os jogadores deve ser extrema. Mas nenhum deles atua com caneleira. Esses pontos de vista ajudam a explicar características marcantes da melhor campanha do Campeonato Paulista 2016.

    Na primeira fase encerrada no último fim de semana, o Corinthians de Tite reforçou seu DNA de equipe competitiva, que gosta da posse de bola e sofre poucos gols. Após 15 rodadas, baseados nesses conceitos, os corintianos alcançaram o melhor aproveitamento, a melhor defesa e o segundo melhor ataque. É a terceira vez em cinco anos com a melhor defesa do Paulista, aliás.

    Entre os dados, chama a atenção a quantidade de desarmes, em média, do Corinthians. De acordo com o Footstats, são 28,9 bolas roubadas por partida, o que é não apenas o melhor índice do Paulista, mas com vantagem expressiva sobre o Red Bull, segundo colocado, com 23,3 desarmes por jogo. O volante Willians e o lateral Fagner possuem as melhores médias. Não à toa, os goleiros corintianos estão em 15º lugar entre os que menos defendem. A bola chega pouco.

    Apesar desses dados que inspiram uma equipe competitiva, o Corinthians mantém o espírito de time disciplinado que marca os trabalhos de Tite. A equipe líder do torneio até aqui possui o segundo menor índice de faltas por jogo (11,5 em média) e foi a que menos recebeu cartões amarelos – apenas 1,4 advertência por partida.

    “Isso tem a ver com nossa marcação por zona. A marcação é no bloqueio de cruzamentos, em cortes, em coberturas, em antecipações”, explica Cléber Xavier, auxiliar técnico. “Ensinamos os jogadores a não jogarem deitados. No treinamento, se tem falta, é falta. Eles treinam sempre sem caneleira”, recorda. Significa que o princípio de marcação firme, porém na bola, é estimulado a partir das próprias atividades no CT Joaquim Grava e se refletem em campo.

    Na medida em que esse trabalho avança dentro da temporada, o índice de passes certos, uma das premissas na formação da equipe, ganha espaço. Apesar da perda de seis titulares de 2015, o Corinthians conserva um rendimento elevado nesse ranking, com 477 passes trocados por jogo, atrás apenas do Audax de Fernando Diniz. O lateral Uendel, o zagueiro Balbuena e o volante Bruno Henrique estão entre os sete maiores passadores do Paulista.

    Líder da primeira fase da competição, o Corinthians recebe o Red Bull no domingo, às 16h, pelas quartas de final.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians

    Comments (7)

    1. Avatar
      Josimar Dias
    2. Avatar
      Ricardo Batista Fernandes

      Vai Corinthians!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!¡!!!!!!

    3. Avatar
      David D Bueno Neto

      NÃO CONTRATEM ESSA MERDA…. ESTÃO DEIXANDO DE TRANSMITIR JOGOS… NÃO TEM COM QUEM RECLAMAR E TAMPOUCO ONDE….. CUIDADO…. NÃO CONTRATEM – É GOLPE….

    4. Avatar
      David D Bueno Neto

      E a transmissão do jogo de ontem? Não vão falar nada? Falta de respeito….

    5. Avatar
      Andre Sousa

      Cara … sempre que o timão joga com o time reserva goleia, joga bem … como ano passado, fazendo triangulacoes, tabelas, joga bonito msm … agora time titular aff … dá até sono ver o jogo … então Tite, cadê a sua meritocracia que tanto fala, tá na hora de por uma galera pra esquentar banco pra ver se acorda. Já deu, agora é mata-Mata e perdeu tá fora. Vamos acordar Tite

    6. Avatar
      Cesar França

      Esse time é muito bom mesmo, jogando com 1 a menos sempre que o guilherme entra em campo. Não entendo como o TITE não vê isso.

      • Avatar
        Clesio Fernandes Brito

        E 2 quando está o André

    Comments are closed.