Líder, Corinthians persegue outra vitória e também tenta reerguer Romero

    • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

      Romero conversa com o auxiliar técnico Osmar Loss na véspera de duelo na Bahia

      Romero conversa com o auxiliar técnico Osmar Loss na véspera de duelo na Bahia

    Enquanto Clayson e Marquinhos Gabriel pedem passagem do banco de reservas, o treinador Fábio Carille mostra convicção em uma ideia: diante do Bahia, neste domingo (15) na Arena Fonte Nova, em Salvador, o Corinthians terá novamente Jadson, Rodriguinho e Romero na formação titular. E é o paraguaio, confirmado na equipe que vai a campo a partir das 19h (de Brasília), que merece maior atenção no momento.

    De volta da seleção, Romero cumpriu suspensão na última quarta e viu Clayson e Marquinhos novamente serem importantes na vitória contra o Coritiba. O primeiro saiu do banco de reservas para decidir a partida com dois gols; o segundo iniciou na posição do paraguaio e também deu resposta positiva ao longo dos 90 minutos.

    Já Ángel Romero não vive, definitivamente, um momento feliz do ponto de vista individual. Reserva em grande parte das Eliminatórias, ele recebeu de Francisco Arce a oportunidade de atuar no jogo que poderia levar o Paraguai de volta à Copa do Mundo. O resultado em Assunção foi decepcionante para todos os paraguaios, com uma surpreendente derrota por 1 a 0 para a lanterna e já eliminada Venezuela.

    A jornada ruim com a seleção não é uma exceção na temporada. Justamente no ano em que conseguiu se estabilizar como titular do Corinthians por praticamente 10 meses, Romero não se encontra com as redes. No Brasileirão, por exemplo, são apenas dois gols, nos clássicos contra Santos e São Paulo. Já se vão um total de 19 jogos consecutivos em que ele, goleador corintiano em 2016 e principal artilheiro da Arena, não sabe o que é gritar um gol.

    Na avaliação de parte da comissão técnica, a condição física do paraguaio, tão essencial para um jogador com suas características, sofreu uma queda de rendimento nas últimas semanas. A isso está aliada a confiança de Romero, que dá sinais de ansiedade por conta do jejum.

    O atacante, por outro lado, é um dos mais respeitados do elenco justamente pela atitude positiva e dedicação, razões para respaldar a decisão de Carille em não mexer no time que se reencontrou com as vitórias e vê a cada dia a possibilidade de título brasileiro ficar mais palpável. 

    Com 10 pontos de vantagem no Brasileiro, o líder Corinthians acredita que precisa de aproximadamente cinco vitórias nas 11 rodadas finais para confirmar o heptacampeonato nacional. Esse caminho não necessariamente passa por São Paulo, já que o desempenho em jogos como esse, de visitante, é a marca da equipe de Carille.

    Em algo pouco comum na história da competição, o aproveitamento do Corinthians fora de casa é até melhor que aquele obtido em Itaquera ao longo do Brasileiro. Hoje, o índice é de 71,7% como visitante contra 71,4 como mandante. Sinal que o Bahia, em situação difícil na competição e que tem Paulo César Carpegiani como estreante na Fonte Nova, deve ficar atento.

    Há um detalhe, aliás, em que o Corinthians sai com vantagem. Mendoza, que não vingou com a camisa corintiana e é destaque emprestado ao Bahia, não poderá atuar por cláusula de empréstimo. Allione é o favorito para assumir seu lugar e também tem Tiago de volta à zaga. Carille, por outro lado, vai novamente com Pedro Henrique e Camacho como titulares, pois Pablo lesionou a coxa e Gabriel cumpre suspensão.

    Ficha técnica

    BAHIA x CORINTHIANS

    Data e hora: 15/10/2017, às 19h (horário de Brasília)
    Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
    Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
    Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG)

    Bahia
    Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Renê Júnior e Edson; Régis (Vinícius), Zé Rafael e Allione; Edigar Junio.
    Treinador: PC Carpegiani

    Corinthians
    Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Arana; Camacho e Maycon; Romero, Rodriguinho e Jadson; Jô. 
    Treinador: Fábio Carille

    Veja Também