Liminar revogada pode fazer prefeitura de SP interditar o Parque São Jorge

    • Divulgação/Corinthians

    Em decisão publicada nesta quarta-feira, o juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara de Fazenda Pública, no Foro Central de São Paulo, revogou liminar de funcionamento do Parque São Jorge. Por consequência, a sede social do Corinthians pode ser interditada. 

    Alvo de ação pública da prefeitura de São Paulo, o Parque São Jorge funcionava sem alvará, somente com liminar concedida em mandado de segurança. O Corinthians solicitava que a prefeitura fosse impedida de interditar sua sede até que o processo administrativo para a concessão desse alvará fosse concluído. A decisão desta quarta, porém, nega o mérito dessa medida concedida ao Corinthians. 

    Dessa forma, o Corinthians fica exposto a uma possível interdição do Parque São Jorge. Em outras ocasiões recentes, o clube esteve próximo de ser interditado por conta dessa ação pública. Ainda há, porém, a possibilidade de recurso ao Tribunal de Justiça de São Paulo. 

    “Me parece sensacionalismo afirmar que o Parque São Jorge possa ser interditado pela prefeitura. De qualquer forma, ainda não temos a decisão publicada nesta quarta-feira em mãos”, afirmou Diógenes Mello, advogado do Corinthians, em contato com o UOL Esporte.

    Nos últimos dias, o presidente corintiano Roberto de Andrade e o prefeito de São Paulo, João Dória, se aproximaram por meio de empresários parceiros em comum e trataram de diversos temas inerentes à prefeitura e o clube, em contato considerado positivo por pessoas próximas ao mandatário. Na última semana, o Corinthians conseguiu regularizar, por exemplo, o alvará de funcionamento da Arena em Itaquera. 

    Veja Também