‘Loucura eu não faço, ou pode não haver amanhã’, diz presidente corintiano

    O presidente corintiano, Roberto de Andrade, reiterou diversas vezes em entrevista exclusiva ao blog, realizada na semana passada: ”Nomes” para reforçar a equipe, loucura de contratar estrelas, apenas quando o caixa permitir. ”É como você faz na sua casa: Se entram dez, gastamos dez; quando começar a entrar quinze, aí sim, começamos a gastar quinze”. A filosofia é refletida no atual momento do time no Brasileiro e explica a decisão de contratar um técnico de peso para assumir a equipe apenas no ano que vem.

    O cartola discutiu ainda a Arena do clube, contou que não aceitou ligação de Marco Polo Del Nero, após a saída de Tite para a seleção, analisou o cenário para sua sucessão, a razão de as milionárias contratações dos ”chineses” não ter revertido para o caixa do clube e quem, em sua opinião, foi a pior contratação, André ou Pato.

    Blog do Ohata:  Quanto o Corinthians ganhou com a negociação de jogadores em 2016 e o que foi feito deste dinheiro?

    Roberto de Andrade: Todas as negociações de jogadores no ano nos rendeu em torno de R$ 117 milhões. Gastamos R$ 65 milhões na recomposição do grupo, e o resto foi usado no dia-a-dia. Fechamos o balanço de 2015 com um passivo de, mais ou menos, R$ 490 milhões. No balancete que lançaremos agora, estamos com um passivo de R$ 350 milhões. Estou sendo muito contestado, principalmente pela torcida. Até entendo, também sou torcedor. Falando como torcedor, quero um time forte, quero que se f… as finanças do clube. Se eu tivesse pensando só no meu mandato, esse número estaria R$ 490 milhões, ou R$ 550 milhões, e eu teria 11 p… jogadores ganhando R$ 1 milhão por mês. Estaria sendo carregado por aí, seria lembrado como o presidente que ganhou isso, ganhou aquilo, levantariam um pedestal, e eu deixaria a bomba para depois quem chegasse. Não vou fazer isso. Prefiro ser criticado durante minha gestão do que depois que acabar meu mandato. Hoje a política é uma só: se tem, gasta, se não tem, não gasta. Ganho 10? Nós vamos viver com 10. Amanhã tem 15? Vamos viver com 15. Isso significa o quê? Um time melhor, tudo melhor. O que não pode é você ganhar 10, assumir compromisso de 15, e dizer, ‘esses 5 nós vamos empurrar’. Antigamente você falava para um jogador, vem trabalhar aqui [no Corinthians]. O cara queria tudo à vista, tudo adiantado, porque não tinha confiança que iria receber. Sempre foi assim no Corinthians. O que mais o nosso grupo de 2007 para cá resgatou foi a credibilidade. Hoje as pessoas ouvem falar em trabalhar no Corinthians e vêm correndo porque sabem que não tem problema. O mês aqui, agora, tem 30 dias.

    O time, então, se tornou refém do orçamento?

    O Corinthians não é refém, enquadramos as despesas dentro das receitas. Se você gasta mais do que tem, corre o risco de ter que vender o carro, a casa, para saldar suas dívidas.

    Quando se falou nos valores dos jogadores negociados com os chineses, era uma chuva de dinheiro. Mas o clube não lucrou tanto. São Paulo e Palmeiras lucram mais do que Corinthians nas negociações. O clube pretende mudar a estrutura de seus contratos?

    [Enfático] Desculpa, você está completamente enganado. Nossos contratos não são mal feitos, com multas baixas, o que tem são cláusulas contratuais. Vou dar um exemplo: O Renato Augusto estava no Bayer Leverkusen. Eles queriam vender 100% dele por 6, 7, 8 milhões. Não tínhamos isso para pagar. Demos metade para liberarem o jogador. Mas nos impuseram uma cláusula que se viesse uma oferta de 8 milhões, teríamos que vender. Não é questão de multa, mas de cláusula acordada entre as partes, senão não me cederiam o jogador. Quando veio a oferta de 8 [da China], ou eu pagava os 4, que eu não tinha, ou eu vendia o jogador. O Vágner Love veio de graça, nós só pagávamos o salário. ‘Só que coloca aí, Roberto, que se vier uma oferta de 1 milhão de euros, você o libera e ainda recebe uma multa de 1 milhão’. Vou falar não, se quero o jogador de graça? Não é que o jogador dos outros saem mais caro, é oportunidade. Especialmente se você não tem um caixa suficiente para mandar na negociação. Quando trouxeram o Elias, compramos 50%, também com cláusula de venda. Quando veio a oferta, ou você paga, ou você entrega para o cara para pegar a sua parte. O Gil, por exemplo, não tinha cláusula, éramos donos de 90%, vendeu por 9,7 milhões de euros e ficamos com quase tudo. Mas onde tem cláusula, você tem que cumprir.

    Até que ponto o clube vai continuar vendendo 4 ou 5 jogadores para trazer apenas 2?

    A vinda do jogador é por necessidade. Primeiro, que você não consegue trocar Renato Augusto por Renato Augusto. Se no grupo você tem um jogador com a característica [do que saiu], você tem que trazer um jogador com outra característica. Isso é a comissão técnica que me fala. Eles me dizem, preciso de um meia, me dão três nomes e dizem, qualquer um que você trouxer, eu tô feliz. Aí vamos atrás.

    Mas isso não é uma deixa para aproveitar mais a base, que tem sido desperdiçada?

    Criticaram quando a gente emprestou o Maycon para a Ponte Preta. Emprestamos porque ele queria jogar, mas no nosso grupo ele não ia ter chance porque tínhamos o Elias, seleção brasileira, dono da camisa. Se ele não vai ser usado, vai ficar aqui sentado no banco, é melhor por ele para jogar, mandamos ele para a Ponte para ser titular, ganhar rodagem. A saída do Elias foi uma coisa pontual, não tava programado, e em dezembro o Maycon volta. O Marciel, mesma coisa. Na época o Tite falou, o Maycon está mais pronto que o Marciel, pode emprestar para o Cruzeiro. Agora pedimos de volta, e o Marciel está de volta. Quero deixar claro que foi nós que pedimos, não o Cruzeiro que o dispensou.

    Qual a maior crise de vestiário que você como presidente enfrentou e resolveu?

    Nenhuma. Crise de vestiário? Zero. Posso falar de boca cheia que só trabalhei com grupo nota mil em quatro anos como diretor de futebol e agora como presidente. Nesses seis anos trabalhei com o Tite e, com ele, não tem confusão. Não tem o que falar de ninguém.

    Você atacou a CBF após a saída de Tite. Como está a relação entre você e o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, agora?

    Fiquei chateado e continuo achando que o presidente da CBF errou, não vou mudar minha opinião. Um erro não se apaga, ele pode pedir desculpa que a gente vai aceitar. Ele errou de não ter me contatado. Eu não tive mais contato com ele porque não fui mais à CBF. Se tiver, vou à CBF e falo para ele que ele errou. Ele tentou [pedir desculpas], me ligou no dia seguinte, eu que não atendi. Acho que era isso que ele queria falar, eu que não atendi. Mas não quero empurrar isso para o resto da vida. Ah, você abriu o CT para a seleção treinar. Queriam o quê, que montasse uma barricada? A seleção não é minha, não é dele, é do país. Não vou deixar de atender a seleção porque ele errou comigo. Mas desde que o Marin assumiu, está melhor do que a gestão anterior.

    Ao substituir o Tite, por que optaram pelo Cristóvão, se havia ”nomes” no mercado, como Fernando Diniz e Abel Braga? Fizeram essa opção por que o time era modesto?

    A gente não entende isso. Quem montou o time foi o Tite e o Edu Gaspar. O Cristóvão tinha o perfil que a gente buscava: Perfil agregador, de relacionamento bom com o grupo, que foi o que a gente aprendeu com o Tite, com resultados bons dentro e fora de campo. Ah, mas ele não tem nenhum título. Mas o Tite, quando chegou no Corinthians, também não tinha. No caso de qualquer treinador que viesse trabalhar pós-Tite, as comparações seriam difíceis.

    Ainda acredita em titulo ou o alvo é uma vaga na Libertadores?

    Acredito, porquê não? Estamos vivos. Dois tropeços de alguém, nós chegamos.

    Quando o time tera um grande jogador à sua frente? Quem será?

    Quando a gente tiver condições financeiras de trazer um jogador. Um jogador nesse perfil que você falou, custa caro. Não precisa ter o nome do Ronaldo, mas a gente sempre sonha em trazer um grande jogador. O Corinthians precisa de qualidade, pode ser um, em quatro, em cinco, ou nos 11. O Corinthians não tinha ninguém de expressão e no ano passado e fomos campeões [do Brasileiro]. O objetivo é ser campeão, não ter um jogador de referência. Temos que ter um conjunto de qualidade, que era o que tínhamos no ano passado. Talvez não tenhamos o mesmo conjunto, mas ainda temos muita qualidade. Melhor do que muitos clubes.

    Mas como se manter líder de público com o time caindo de produção?

    Se você for ver nos últimos anos, mesmo nos anos em que a gente não ganhou título, o time era forte. O objetivo não é encher a arena, é ganhar. Não adianta encher estádio e não ganhar título. Lógico que jogar com a arena lotada é bacana, e para isso é preciso ter um time competitivo.

    Pensa em estratégias de marketing como na época do Luis Paulo Rosenberg, que aproximava o clube à torcida?

    Pelo contrário, nós temos hoje um recorde, 146 mil sócios-torcedores. Camisa, uma das mais valorizadas do país [R$ 60 milhões], mesmo nessa crise financeira.

    Pretende rever para baixo os preços de ingressos?

    Não tem como diminuir. Temos o lado oeste do estádio, que quanto mais rápido lotar aquele setor, mais rápido consigo viabilizar que [os preços dos ingressos de] outro setor sejam menores. Senão a conta não fecha.

    Nos últimos tempos, todos os presidentes vieram do departamento de futebol. Há algum candidato da situação que preencha esse requisito?

    Não é pré-requisito para ser presidente. Mas o futebol é o carro-chefe, o departamento mais preocupante, mais delicado, é legal que o presidente conheça vestiário, como funcionam as coisas, para na hora que tiver que decidir, ter uma decisão mais clara.

    Na situação, qual é o nome que tem esse perfil [para concorrer à próxima eleição]?

    Hoje não tem, mas vai ter que ter. Acho muito cedo. Pode ser que surjam [alguns cenários] um pouco mais para a frente.

    O Andres já terá condições para concorrer à presidência na próxima eleição. É um bom nome?

    Ele fala que não quer, não sei.

    Fora ele, tem algum nome disponível que tenha essa experiência de departamento de futebol?

    Aí [um eventual nome] vai ter que passar ainda, né? Que tenha passado, não tem. Eu não vejo. Mas não precisa ficar no departamento de futebol 3, 4 anos como eu fiquei, pode ficar um pouco para ter noção de como as coisas funcionam.

    Qual a situaçã0 do estádio?

    Estamos com os pagamentos rigorosamente em dia. Fizemos um pleito à Caixa Econômica Federal, pagamos a última prestação em abril. De abril para cá [pelo acordo], a gente só vem pagando os juros. Mas os juros são 87% do valor da prestação, é quase igual. Eles têm até outubro para decidir sobre nosso pleito.

    E os naming rights?

    Está andando. Não dá para afirmar que vai sair daqui a uma semana, um mês. Como é uma coisa longa, de 20 anos, quero ter todas as garantias para assinar um contrato longo. O valor que estamos trabalhando é em torno de US$ 100 milhões.

    Aceita fazer show no estadio para diminuir a divida?

    Dentro do estádio, não. Queremos fazer show na área externa.

    Quanto o Corinthians deixou de ganhar por ter emprestado o estádio para a Rio-2016?

    Não deixou de ganhar. Pagaram e ainda deram um [dinheiro] para o fundo da arena. A arena foi vista no mundo inteiro, o Corinthians participou da Olimpíada, entrou para a história, isso ajuda na venda do naming rights.

    Qual, na sua opiniao, foi o pior negocio para o Corinthians? Andre ou Pato?
    Não vejo o André como um negócio ruim. Se você for falar negócio financeiro, não foi ruim porque peguei o dinheiro de volta, até um pouco a mais. Acho que ele deu mais retorno técnico do que o Pato, até porque jogou um pouco mais. E, financeiramente, o Pato deu um prejuízo maior.

    Acha que o São Paulo se tornou o Corinthians em termos de cenário político conturbado?

    Acho que o Corinthians, na pior de suas crises, fosse política ou financeira, sempre foi maior do que o São Paulo. São crises diferentes, mas o Corinthians, no meio de um monte de crises, só cresceu. O Corinthians vem juntando títulos e patrimônio. Em 9 anos, criamos o CT, o estádio e conquistamos um monte de título que ninguém ganhou. A torcida não quer saber se tem conta para pagar, se o cara pediu 500 mil por mês… ‘Paga esse FDP e põe ele para jogar’, ela diz. Só que isso tem um limite, o dinheiro para de entrar. Aí você vai para o plano B, e a qualidade cai um pouco. E tem clube no plano C e plano D…

    Que clubes são esses?

    Prefiro não quero falar.

    Pelo que quer que sua gestão seja lembrada? Pelo título do Brasileiro? Pelo trabalho do Tite? Pela transparência?

    Primeiro, se eu puder ganhar mais um título, seria legal. Segundo, não quero ser criticado porque deixei contas, porque deixei isso ou aquilo. A gente está fazendo muita coisa aqui que não aparece, regularizando muita coisa. Nunca tivemos uma negativa de impostos, o Corinthians passou a gozar do dinheiro da CBC [Confederação Brasileira de Clubes] para ser investido em esportes olímpicos. Isso tudo é trabalho, que passa pelo Ministério do Esporte. No Profut [Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileira], ao qual aderimos, você tem obrigações a cumprir, ou pode cair da Série A para a B por uma questão administrativa. Cobram um dirigente que aja com responsabilidade, e aí você é criticado porque age com responsabilidade. Quem critica tem zero conhecimento, não sabe o que acontece. Loucura eu não faço, se eu não agir dessa forma, talvez [o Corinthians] não tenha um amanhã.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians

    Comments (28)

    1. Avatar
      Gil Barbosa

      saí fora seu lixo poir presitente, que o corinthians ja teve..

    2. Avatar
      Dante Bruno Souza

      Pior cego é o que não quer enxergar ou o que não consegue ler e interpretar as coisas certas!
      Daqui um tempo quando o Corinthians tiver com as dívidas zeradas, a Arena paga, o número de sócios continuar crescendo, a camisa permanecer a mais valiosa e que mais arrecada em patrocínios, o Clube vai ser concretizar a potencial que é mesmo sem tudo isso AINDA!!!

      • Avatar
        Mario Curi

        E O PAPAI NOEL VEM DE TRENO ENTREGAR A TAÇA DA SERIE B PRA GA,BAZADA

      • Avatar
        Dante Bruno Souza

        Ixi tanto assunto nas páginas do seu timinho que tá curtindo página do Timão é!!!

    3. Avatar
      Claudinei Luis

      Fora Roberto de andrade incompetentes burro péssimo presidente destruí tudo que o Tite construiu em anos fora bando de ladrões

    4. Avatar
      Alexandre Inácio

      Até o time aqui da vila ganha desse time do Corinthians como insistir em joga com rodriguinho entre outros, desse time sò uns 5 se salva no elenco a torcida lota a arena esse presidente não tem respeito com a torcida pensa q è o dono do Corinthians o Corinthians è do povo

      • Avatar
        Matheus Cavalcante

        Isso ae Xandao, e aquele Gustavo, Lucca ? ta de sacanagem!!!

    5. Avatar
      Marcos Pinheiro Carolino

      UÉ ELE NÃO ADORA ORGANIZADAS PQ NÃO FOI LÁ TROCAR UMA IDÉIA ????

    6. Avatar
      Paulo Vítor Farias

      Vende jogador mas n compra ai fica difícil

    7. Avatar
      Sidney Vieira

      Falar todos falam…tem q fazer é auditoria e investigar pois pegam muito e nem pagam estádio e nem montam time e nem diminui as dívidas

    8. Avatar
      Luiz Antonio Amaro

      Tá correto o presidente em manter a responsabilidade sobre as contas, mas ele não pode esquecer que o CORINTHIANS precisa de “OUSADIA”. O Andrés, na pior crise de nossa história trouxe o RONALDO FENÔMENO e mudou tudo. Foi viabilizado o CT e o Estádio.
      Veja o Palmeiras: ano passado estava sem time e devendo 400 milhões. Seu presidente foi ousado, investiu e hoje está bem. Foi ousado. Se vai cobrar do clube quando sair, não se sabe, mas a meu ver fez o correto.
      Presidente, ponha uma coisa na cabeça: O CORINTHIANS não pode ficar preso a orçamentos, tem que ter craques, melhor técnico possível e, principalmente OUSADIA.
      Abraços.

    9. Avatar
      Luis Paulo Anna

      Muito mimimi esse presidente não quer sair sem deixar dívidas então vai quitar tudo???? Sem time competitivo não tem títulos e sem time competitivo não tem torcida que pague caro nos ingressos para ver time horrível dai as contas não fecham sr. Presidente!

    10. Avatar
      Lucas Medeiros Gonçalves

      Pessoal quem estiver precisando de tênis de qualidades por preçosexcelentes, confira nossos produtos e da uma olhada na minha página
      https://m.facebook.com/LA-New-store-1774402646131098/

    11. Avatar
      Radialista Adolfo Fernandes

      Uma vergonha pior presidente da história

    12. Avatar
      Sergio Fonseca

      Esse camarada gosta de evidencia poder deve ser cheio da grana e pensa so poder no qual ser prs do corinthans da status negativo nos temos q ir pra cima temos q ter diretoria profissional o curinthans tem um patrimonio gr q é a torcida penso q temos q agir cobrar e esses tipo de gente tem q torar fora

    13. Avatar
      Rafael Alves

      Entendi a questão dele. Se for como estou pensando, Corinthians ano que vem, vai estar melhor estruturado e com pouco de força.

    14. Avatar
      Kend Grangeiro

      Adianta muita coisa vender jogadores receber milhoes e nao contratar um jogador q preste, nossa sorte e q acumolou pontos se nao ia fica brigando pra nao cair.

      • Avatar
        Thata Moreira

        pior que nao recebeu milhoes….

        Ele reduziu de R$ 480 para R$ 390 milhões em dividas (deficit).

        Muitos dos contratos dos jogadores que saíram, teve barganha contratual e por isso tá comendo a grama! Ex: o Love veio para o Corinthians de graça, mas se alguém fizesse proposta, o Corinthians tinha que cobrir a proposta ou ceder, tendo um deficit de 480 milhões no ano passado, não tinha grana para comprar. Corinthians é usado na base e foi usado no time oficial. E foi assim com Renato Augusto segundo ele afirmou na matéria.

    15. Avatar
      Edson de Souza

      Ele é pior presidente da historia do Corinthians superior a dualibe e Mário Gobbi vai sair do Corinthians milionário.

    16. Avatar
      ELI soares Barbosa

      E isso presidente fiquei mt satisfeito com a entrevista e melhor pagar as contas e deixar o timao sem dívidas do que montar time ótimo e ficar devendo para jogador atrasar salários Parabéns Roberto de Andrade da uma entrevista na TV e Chama a fiel para ajudar lotando o estádio Parabéns presidente boa sorte

    17. Avatar
      José Maria Neném S

      Vende os melhore ganha o dinheiro e investe em jogadores ruins kkkkk ai sáb

    18. Avatar
      Ralf Santos

      Não é só vender Caralho…tem que contratrar

    19. Avatar
      Thiago Mota Leite

      Não sabe presidir

    20. Avatar
      Wolf Servilio

      Vaza vc tá acabando com o time!

    21. Avatar
      Luiz Carlos

      Felipe Guimarães

    22. Avatar
      Renan Ribeiro Madeira

      Cara é malandro rapaz, respostas objetivas, mas não implica no fato de disputar o campeonato brasileiro com time de série B, tirar água de pedra.
      Se o caixa tem $ 390 milhões e se é tão ótimo trabalhar no Corinthians pq o Senhor Roberto de Andrade não contratou ninguém de nível série A?
      Tá de brincadeira né

      • Avatar
        Thata Moreira

        R$ 390 milhões são dividas (deficit).
        Se tivesse esse valor estava lindo! 😉

        Esse imbecil fez barganha contratual e por isso tá comendo a grama! Ex: o Love veio para o Corinthians de graça, mas se alguém fizesse proposta, o Corinthians tinha que ceder, tendo um deficit de 480 milhões no ano passado, não tinha grana para comprar. Corinthians é usado na base e usado no time oficial. E foi assim com Renato Augusto segundo ele afirmou na materia.

      • Avatar
        Renan Ribeiro Madeira

        Exatamente! Bem mencionado Thata Moreira, você tem razão, não reparei quando relatou o Sr. Roberto de Andrade, mas quando vemos sua administração e o time em campo não da compreender

    Comments are closed.