Luizão: maior artilheiro brasileiro em uma edição da Libertadores

    O final dos anos 90 é lembrado com muito orgulho pelo torcedor corinthiano. Naquele período, o Alvinegro montou um esquadrão repleto de grandes jogadores que dentro de campo apresentavam um futebol de muita técnica e bonito de assistir. Tanto que sagrou-se campeão brasileiro em 1998.

    Mesmo assim, o Corinthians foi feliz em buscar Luizão, campeão da Libertadores do mesmo ano pelo Vasco. O atacante se tornou sinônimo de gols no Parque São Jorge e entrou para a história da competição continental.

    Na sua estreia pelo Alvinegro, contra o Gama, pelo Campeonato Brasileiro de 1999, Luizão mostrou o seu cartão de visitas: quatro gols que garantiram a vitória corinthiana sobre o time do Distrito Federal. Ainda na mesma competição, marcou mais 27 vezes, algumas delas de fundamental importância.

    A decisão contra o Atlético-MG é exemplo disso. No primeiro jogo da final, marcou um na derrota por 3 a 2 no Mineirão. No Morumbi, fez dois que deram a vitória ao Corinthians e o direito de empatar no terceiro jogo para ser campeão, o que de fato aconteceu. Título para o Timão, classificação para a Libertadores da América e artilharia da competição ao atacante pelos 31 tentos que anotou.

    E foi na competição sul-americana que Luizão colocou seu nome na história. Na temporada 2000, o Corinthians estreou com derrota por 2 a 0 diante do América (MEX), fora de casa, mas se recuperou no duelo seguinte, diante da LDU (EQU): 6 a 0, no Pacaembu, com três de Luizão. O camisa 9 ainda voltaria a marcar mais um contra o Olimpia (PAR), no empate em 2 a 2, fora, antes de fechar o turno.

    No returno, passou em branco no triunfo sobre o América (2 a 0), mas voltou a balançar as redes na vitória, também por 2 a 0, contra a LDU. O último jogo da fase de grupos foi emocionante. Diante do Olimpia, Luizão marcou três vezes e ajudou o Timão a vencer os paraguaios por 5 a 4.

    Nas oitavas de final, o adversário pela frente era o Rosário Central (ARG). Apesar da derrota por 3 a 2 no primeiro jogo, na Argentina, os dois gols do centroavante ajudaram o Corinthians a ter situação confortável para a volta. Nela, novo 3 a 2, mas a favor do Timão, com mais dois de Luizão, levaram o duelo para os pênaltis. 4 a 3 para os brasileiros e vaga assegurada para as quartas de final.

    Desta vez o Alvinegro teria de encarar o Atlético-MG, fazendo o primeiro jogo também fora de casa. Com um dos seus pontos fortes, o cabeceio, Luizão anotou o gol corinthiano no empate em 1 a 1. Em São Paulo, o artilheiro não marcou, o Timão venceu por 2 a 1 e eliminou os mineiros.

    A participação do clube terminou nas semifinais, contra o Palmeiras. Mandante do jogo de ida, o Corinthians venceu por 4 a 3, sem gols do atacante. Na volta, porém, marcou em duas oportunidades, no revés por 3 a 2. Nas penalidades, 5 a 4 para o rival e fim da linha para o time do Parque São Jorge.

    Apesar disso, Luizão se tornou recordista por ter sido o brasileiro a marcar mais vezes em uma única edição da Copa Libertadores (15 gols) – marca que ainda é do ex-centroavante até hoje.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians