Micale já sabe como fazer para recuperar Elias no Atlético-MG

    • Bruno Cantini/Atlético

      Elias foi a principal contratação do Atlético-MG para a temporada

      Elias foi a principal contratação do Atlético-MG para a temporada

    Elias foi a principal contratação do Atlético-MG para a temporada. Adquirido por 2,5 milhões de euros (R$ 8,4 milhões à época) junto ao Sporting (Portugal), o meio-campista encontra dificuldades para se firmar na equipe. A nova comissão técnica traça um plano para recuperá-lo ainda este ano.

    Embora tenha feito o gol que garantiu o título do Mineiro, o saldo do volante com as cores do Galo é negativo. Não é à toa que amargou a reserva para entrada de Gustavo Blanco por opção de Rogério Micale no triunfo sobre o Coritiba, domingo (30), no estádio Couto Pereira.

    A escolha do comandante, contudo, parece ser momentânea. Nessa segunda-feira (31), o técnico se reuniu com o jogador por cinco minutos antes do treinamento da equipe na Cidade do Galo. A conversa, com tom ameno, foi com o intuito de explicar o que espera do camisa 8 no esquema tático.

    A ideia é recuperar o bom futebol do atleta que chegou ao clube em 2017 como o principal reforço para a temporada. Para alcançar este feito, Micale pretende seguir dois caminhos: as conversas e voltar o atleta à posição de origem.

    Sem muito tempo para treinar, o técnico baiano crê que o bate-papo com os atletas na Cidade do Galo é uma alternativa interessante. A intenção é que os atletas sigam à risca o que é pedido por ele nestas pequenas reuniões no centro de treinamentos.

    Outro aspecto é escalar Elias em uma posição na qual está acostumado a jogar desde a vitoriosa passagem pelo Corinthians. Rogério Micale acredita que o camisa 8 precisa atuar como volante, ao lado de Rafael Carioca e Adilson, com um pouco mais de liberdade para chegar ao campo de ataque. Com o antecessor, Roger Machado, ele era colocado ao lado dos homens de criação, pelo flanco direito.

    Mesmo que faça um planejamento para recuperar o futebol do atleta, a nova comissão técnica optou por deixá-lo no banco contra o Coritiba. O fato, contudo, já estava programado pelo comandante, segundo Fábio Santos:

    “Essa questão do nome, tem de ser respeitada a história dos jogadores. Toda a comissão respeita isso, mas o Micale procura encontrar uma equipe e tem opções para fazer as mudanças. Desde que ele chegou aqui, sempre jogou aberto, dizendo que iria fazer mudanças, como já tinha feito no Rio de Janeiro (contra o Botafogo, pela Copa do Brasil), tirando o Rafael Moura e o Carioca”, comentou.

    “Agora, tirou Robinho e Elias. É bom abrir um leque de opções para ganhar mais jogadores. Os que ficaram fora é importante a postura deles de incentivo. Com esse espírito coletivo, esperamos chegar forte”, acrescentou.

    Presente em 38 partidas do Atlético na temporada, Elias marcou oito gols, sendo o mais emblemático deles diante do arquirrival Cruzeiro na decisão do Estadual. Apesar dos números positivos, o volante tem encontrado dificuldades para se firmar na Cidade do Galo.

    Veja Também