No sufoco, reservas do Corinthians arrancam empate no último minuto

    O Corinthians não é mais o líder do Campeonato Paulista e nem conseguiu derrotar aquele que até então era o lanterna da competição. Ainda assim, o empate por 3 a 3 com o Comercial foi bastante comemorado na tarde deste domingo, no Estádio Palma Travassos. Os jogadores considerados reservas de Tite (os titulares foram preservados para a Copa Libertadores da América) perdiam por 3 a 1 até os 44 minutos do segundo tempo.

    A suada igualdade não evitou que o Corinthians perdesse a liderança do Campeonato Paulista para o Palmeiras. O time alvinegro tem os mesmos 31 pontos do São Paulo, que venceu o clássico com o Santos, enquanto o alviverde passou a somar 32 depois de ganhar da Ponte Preta no sábado. O maior rival será justamente o próximo adversário corintiano, no domingo de 25 de março, no Pacaembu. Já o Comercial tem agora 9 pontos e visitará a Portuguesa um dia antes, no Canindé.

    Antes de se preocupar com o clássico com o Palmeiras e com a liderança do Paulistão, contudo, o Corinthians terá pela frente a sua prioridade na temporada, a Libertadores. O confronto dos titulares corintianos com o Cruz Azul, do México, será na noite de quarta-feira, no Pacaembu.

    O jogo –Os reservas do Corinthians começaram a partida com a disposição de quem atuava em casa. Com o apoio de boa parte do público no Palma Travassos – e com as orientações de Tite, que berrava tanto quanto os mais empolgados torcedores –, os jogadores experientes da equipe assumiram a missão de liderar os novatos. A bola passava com frequência pelos pés de Emerson, Willian e Douglas.

    O Comercial, verdadeiro dono da casa, não se assustou com as investidas iniciais do Corinthians. Promoveu um rodízio de faltas para conter o ímpeto do adversário nos primeiros minutos de partida e passou a apostar em chutes de longa distância e cruzamentos na área. A estratégia satisfez o até então comedido técnico Geninho à beira do campo.

    Emerson, então, roubou a cena em Ribeirão Preto. Acertou o travessão duas vezes consecutivas, uma em um chute forte após assistência de Willian e outra em uma arrancada em velocidade, e lamentou-se bastante pelas chances desperdiçadas quando o árbitro Alessandro Darcie paralisou a partida para os atletas se reidratarem, aos 20 minutos.

    O Comercial não demorou muito a responder. Elionar Bombinha também mandou a bola no travessão com uma cabeçada, aproveitando cruzamento da direita. E, aos 31 minutos, o atacante ajeitou para Elton bater de fora da área, acertar o canto e abrir o placar. Radiante, o jogador correu quase o campo inteiro para comemorar. “É para Cuiabá!”, gritou, para uma câmera de televisão.

    A festa do Comercial se transformou em reclamação quatro minutos depois. Douglas bateu falta na área, e Elton caiu. O árbitro assinalou pênalti para o Corinthians, para revolta dos donos da casa. Era a oportunidade de Emerson finalmente anotar. O Sheik contrariou a ordem de Tite, que havia indicado Willian para a cobrança, e bateu com categoria para igualar o jogo.

    Logo no princípio do segundo tempo, contudo, o Comercial voltou a ficar à frente no marcador. Aos seis minutos, Rafael Tavares cabeceou a bola na trave depois de cobrança de escanteio. O veterano zagueiro Fabão ficou com o rebote e estufou a rede. Aos 14, quase o terceiro gol: Elionar Bombinha chegou a acertar a cabeçada, porém em posição de impedimento.

    Como o Corinthians jogava mal e não conseguia reagir, Tite promoveu as entradas de Bill e Vitor Júnior nos lugares de Elton e Willian. Não surtiu efeito. Mais bem organizado em campo, o Comercial ainda ampliou. Aos 32, Marcelo Ferreira ficou com a bola, mal afastada por Marquinhos após cruzamento da esquerda, e empurrou para o gol. Foi o suficiente para a torcida da casa gritar “olé” antes do apito final.

    Era cedo, contudo, para subestimar o Corinthians. Aos 44 minutos, Gilsinho (que havia substituído Cachito Ramírez) renovou as esperanças dos visitantes ao cabecear para o gol após cobrança de escanteio. E, aos 47, Ramon tirou proveito de uma jogada de Bill seguida de falha do goleiro Alex Santana para empatar.

    Reportagem: Gazeta Esportiva

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians