UOL Esporte - 14 de novembro de 2017 às 04:42


  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Carille com o parte do elenco atual do Corinthians: clube busca renovações

    Carille com o parte do elenco atual do Corinthians: clube busca renovações

O Corinthians está muito perto de conquistar o heptacampeonato brasileiro. Embora o título seja iminente, a diretoria alvinegra começou a intensificar o planejamento para a temporada 2018, marcada sobretudo pelo retorno do time à Libertadores. 

O UOL Esporte apurou que o próprio clube reconhece, internamente, que o trabalho desenvolvido na montagem do elenco 2017 não é um exemplo a ser seguido. Embora o time esteja bem próximo do segundo título na temporada, a diretoria entende que precisa melhorar para o próximo ano.

O trabalho de montagem do elenco para 2017 começou a ser intensificado somente no começo de janeiro. A efetivação de Fábio Carille para a vaga que havia sido de Oswaldo de Oliveira só foi confirmada nos últimos dias de dezembro.

A oito semanas do começo da pré-temporada, o clube busca antecipar o maior número de renovações de contrato possíveis como forma de se proteger no mercado europeu. Alguns casos estão bem avançados, como o de Fagner, que já acertou a permanência até o fim de 2021.

Há um mês, o Corinthians abriu conversas para a renovação de contrato de três atletas representados pelo agente Carlos Leite. Além de Fagner, cujo contrato atual se encerra em dezembro de 2018, o goleiro Cássio, com vínculo até dezembro de 2019, e o volante Camacho, que tem contrato até julho de 2019, estão na lista. 

O Corinthians tenta também garantir a permanência da dupla de zaga. No fim de setembro, a diretoria iniciou as tratativas para a renovação de Balbuena. O atleta de 26 anos tem contrato até o fim do ano e renovaria por mais quatro temporadas. 

Nesta terça-feira, o clube se reunirá com o representante de Pablo – o imbróglio pela permanência do atleta se arrasta por meses. O empréstimo do jogador se encerra no fim do ano e o clube tem de desembolsar 3 milhões de euros (R$ 11,5 milhões) para garantir a permanência dele nos próximos anos.

Para o presidente, tudo certo

Mesmo com dívidas ligadas ao pagamento de luvas de jogadores do elenco e problemas para pagar por contratações, como a do turco Kazim, o presidente Roberto de Andrade analisa como positiva a gestão do futebol pós-título brasileiro 2015.

Depois daquela conquista, o Corinthians perdeu oito titulares e gastou mais R$ 50 milhões em 15 contratações em 2016. Alguns jogadores, como Guilherme, Marlone e André, não corresponderam às expectativas e já deixaram o clube. Questionado, o mandatário ainda ironizou as contratações do Palmeiras em 2017.

“Você quer que ganhe todo ano? Só porque não ganhou o ano passado não serve? Teve time aí que gastou R$ 100 milhões e não ganhou nada. Eu não gastei. E estou na frente”, disse Roberto no último sábado.

Neste ano, as contratações mais caras do Corinthians foram Jô, Gabriel e Jadson. O clube desembolsou cerca de R$ 17 milhões em luvas pelos três titulares do time de Fábio Carille. Além deles, a diretoria contratou os volantes Paulo Roberto e Fellipe Bastos, os atacantes Clayton, Luidy, Kazim e Clayson, além do zagueiro Pablo.