UOL Esporte - 11 de agosto de 2017 às 15:41
  • Reprodução/Wikipedia

    Sede social do Corinthians, localizada no Tatuapé, corria risco de interdição

    Sede social do Corinthians, localizada no Tatuapé, corria risco de interdição

O Corinthians conseguiu o alvará de funcionamento do Parque São jorge, sua sede social, localizada no bairro do Tatuapé, em São Paulo. A prefeitura deferiu o pedido nesta sexta-feira depois de risco de interdição do local. 

De acordo com o despacho da prefeitura, o alvará vale para uma área total de quase 59 mil metros quadrados e uma capacidade de até 21,8 mil pessoas. A sede corintiana é composta pelo estádio Alfredo Schürig, a Fazendinha, além do ginásio, conjunto aquático, um teatro, salão nobre, quadras e o memorial do clube. 

No último dia 2, o juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara de Fazenda Pública, no Foro Central de São Paulo, havia rejeitado um mandado de segurança do Corinthians que tinha como objetivo proteger a sede, que não tinha o alvará de funcionamento.

O Parque São Jorge era alvo de ação pública da prefeitura de São Paulo e funcionava somente com autorização concedida provisoriamente no mandado de segurança. O processo está encerrado

Assim, o Corinthians solicitava o impedimento da interdição até que o processo administrativo para a concessão do alvará concedido nesta sexta fosse concluído.

Após ver o mandado de segurança ser rejeitado, o clube afirmou que iria recorrer da decisão. “Me parece sensacionalismo afirmar que o Parque São Jorge possa ser interditado pela prefeitura”, afirmou Diógenes Mello, advogado do Corinthians, na ocasião.

Nos últimos dias, o presidente corintiano Roberto de Andrade e o prefeito de São Paulo, João Doria, se aproximaram por meio de empresários parceiros em comum e trataram de diversos temas inerentes à prefeitura e ao clube.

No fim de julho, por exemplo, o Corinthians também conseguiu regularizar o alvará de funcionamento da Arena, em Itaquera.