UOL Esporte - 14 de novembro de 2017 às 04:41


  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Mauri 'salvou' carreira de Caique antes de promoção ao profissional

    Mauri ‘salvou’ carreira de Caique antes de promoção ao profissional

Em um intervalo de quatro anos, o goleiro Caique saiu da lista de dispensas do sub-20 do Corinthians para se tornar titular da equipe profissional na partida que pode render o título do Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira, contra o Fluminense. A inusitada história do camisa 40, que joga somente o terceiro jogo na competição e pode virar o maior “intruso” na foto do pôster do título, passa por problemas com outros três goleiros do elenco, seriedade no dia a dia e um voto de confiança que fez a diferença.

Caique será titular contra o Flu porque Cássio está com a seleção brasileira para amistosos na Europa, Walter sofreu uma lesão grave na coxa direita e só volta em 2018 e Matheus Vidotto ficou pelo caminho na disputa e agora está afastado por indisciplina. Aos 22 anos, ele tem seis jogos como profissional e pode ser campeão brasileiro no sétimo. Esta chance jamais apareceria não fosse por Mauri Lima, preparador de goleiros do Corinthians.

Mais do que responsável pelos treinos diários de Caique, o profissional da comissão técnica simplesmente evitou que o jovem goleiro fosse demitido do Corinthians em 2013. Naquela oportunidade, Caique era um goleiro que vinha subindo de categoria sem chamar muita atenção e enfrentou o máximo de ostracismo nos primeiros anos de sub-20, quando pouco atuava e ninguém dizia que chegaria onde chegou. Sem perspectivas, ele fazia parte de uma lista de dispensas da categoria até que Mauri interveio.

O preparador de goleiros via potencial em Caique, que fazia treinos esporádicos sob seu comando entre os profissionais, e pediu sua permanência no clube. Segundo apurou o UOL Esporte, foi graças à confiança depositada pela comissão técnica do profissional que a base decidiu dar uma chance ao goleiro no Brasileirão sub-20 de 2014. O Corinthians acabou campeão, sofreu só dois gols e o camisa 1 despontou como melhor da posição. No ano seguinte, Caique foi titular novamente do time júnior, que conquistou a badalada Copa São Paulo. Era o passaporte para o elenco profissional.

Caique foi promovido de vez em 2015 e fez sua estreia em 19 de junho do ano seguinte, acionado no lugar de Cássio no intervalo de uma partida contra o Botafogo. Em 2017, Caique jogou contra o Vasco na Flórida Cup, contra a Ferroviária em amistoso e contra o Linense no Paulistão antes das duas exibições no Brasileiro: cinco minutos contra o Atlético-PR após a lesão de Walter e o tempo inteiro diante do Avaí, no último fim de semana. Ele sofreu só um gol nos seis desafios como profissional e ganhou crédito para ser escalado na “final” deste meio de semana.

De dispensável a titular em quatro anos, Caique trabalha para coroar a reviravolta de sua carreira nesta quarta-feira. O candidato a “intruso” do pôster terá nova chance de mostrar as razões da confiança de Mauri.